!-- Javascript Resumo Automático de Postagens-->

28.7.17

5 coisas que não deves dizer a uma pessoa de luto

 5 coisas que não deves dizer a uma pessoa de luto

Felizmente, nunca passei por uma experiência de luto. O meu avô paterno morreu ainda não era eu nascida, e a minha avó paterna morreu poucos anos depois de eu ter nascido, pelo que não me recordo de quase nada do que aconteceu após a morte dela. Por isso, não faço a mínima ideia o que  estar de luto e sentir a dor por aqueles que partiram.

Contudo, já vi pessoas próximas de mim, nomeadamente amigos, em luto. E, por isso, consigo imaginar um pouco o quão duro deve ser. A maior dificuldade que eu senti quando algum amigo perdia alguém era saber o que dizer. Não queria dizer nada que piorasse a dor deles ou fosse embaraçoso, pelo que muitas vezes me limitava a ficar calada, constragida. Contudo, com o passar do tempo, fui aprendendo  aquilo que dizer e, sobretudo, não dizer. Aqui estão algumas coisas que nunca devemos dizer a alguém de luto


1. Eu sei o que estás a sentir: Mesmo que já tenhas passado por uma experiência de luto, o mais provável é que tu não faças a mínima ideia do que é que a outra pessoa está a sentir. Cada pessoa experiencia o luto de forma diferente, sente e pensa de forma diferente, pelo que não há maneira de saberes o que a outra pessoa está a sentir, independentemente do quão próximos sejam.

2. Ele/ela estão num lugar melhor: Durante períodos confusos como estes, é melhor não invocares o sistema de crenças das pessoas. Não sabes se ela acredita ou continua a acreditar no céu, por exemplo. O melhor mesmo é não referir nada alusivo a crenças ou à religião.

3. Seria como ele/ela desejaria: A não ser que a pessoa que tenha morrido tenha planeado o seu funeral e o seu testamento, não há maneira de saber aquilo que ela desejaria. Portanto, estar a assumir que certa pessoa desejaria algo pode desencadear discussões desnecessárias entre amigos e familiares.

4. És tão forte: Embora as pessoas digam isto  com as melhores das intenções, nem sempre resulta da melhor maneira. As pessoas de luto, muitas vezes, regressam a um estado quase infantil, em que se sentem fracas e desprotegidas. Por isso, estar a dizer isto impede que a pessoa exprima os seus verdadeiros sentimentos.

5. Como é que ele/ela morreu: Embora há pessoas que se sintam melhor em relatar o sucedido, muitas pessoas odeiam contar a história de como perderam aqueles que amaram. Fazer esta pergunta é o mesmo que lhe espetarmos uma faca no coração. O melhor é não perguntar à pessoa e, se estivermos mesmo curiosos, perguntar a alguém próximo que saiba.


E vocês? O que é que acham que nunca se deve dizer a uma pessoa de luto?

25 comentários:

  1. Eu, infelizmente, já perdi alguém que me era querido. O meu avô paterno faleceu em outubro do ano passado e foi a primeira vez que eu estive de perto com a perda de alguém com quem costumo estar. No dia seguinte à sua morte eu quis ir na mesma para a escola, achava que me ia fazer bem estar distraída com alguma coisa para não pensar sempre no mesmo. Mas logo no primeiro intervalo desatei a chorar à porta da sala. Os meus amigos (que ainda mal conhecia) foram muito prestáveis e não me recordo de algum ter feito alguma dessas exclamações ou perguntas, tirando de me perguntarem como ele tinha morrido. Eu não levei a mal dado que também já estava meio que há espera de ele morrer (foi de cancro) e também não os repreendo por terem perguntado isso. Foram-me perguntando também ao longo do dia se eu estava bem, se precisava de alguma coisa. Foram muito amáveis, mesmo que me tivessem conhecido há nem um mês.
    Penso que essas coisas que referiste são um bocadinho relativas e variam de pessoa para pessoa. Eu, no meu caso, não levei a mal terem-me perguntado a razão de ele ter morrido, mas também admito que talvez tenha sido por estar consciente de que ele podia falecer a qualquer momento. Se fosse uma morte repentina talvez eu não conseguisse lidar tão bem quanto lidei. Quanto ao que referiste no ponto 1 não podia estar mais de acordo. Cada um sente de maneira diferente e enquanto nós não conseguir ler a mente das pessoas nunca iremos saber o que elas estão a sentir.
    Beijinhos!!
    www.marywithloveblog.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lamento imenso a tua perda:(. Obrigada por partilhares isso aqui nos comentários, não deve ser nada fácil. Foram mesmo muito amáveis os teus amigos.
      Sim, acredito que sejam um pouco relativas já por isso o título diz "... que não deves..." em vez de nunca.

      Eliminar
  2. O ponto 5 é mesmo, mesmo importante. A pessoa já está num sofrimento atroz, não precisa de reviver tudo...
    Beijinhos,
    Blog An Aesthetic Alien | Instagram | Facebook
    Youtube

    ResponderEliminar
  3. Olá, td bom?
    Acredita q eu nunca fiquei de luto? Sei lá, não gosto dos meus parentes e n tenho amigos, desse modo, nunca tive alguém importante para "perder". Mas legal o seu post.
    bjs

    Instagram | Sorteio de divulgação - Redes Sociais e Blog! | VSCO com todos os filtros! | Facetune de graça!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também nunca fiquei de luto. Obrigada :).

      Eliminar
  4. Nestas alturas nunca nos saí as palavras, normalmente só dou um abraço e digo que se precisar de desabafar pode contar comigo, não consigo dizer mais nada.

    Beijinhos <3 /Andreia

    https://damselme.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  5. também nunca tive uma experiência do género nem de ninguém proximo (felizmente) mas nestas situações uma pessoa nem sabe bem o que dizer e acaba por dizer estupidezes mas é sempre com boas intenções
    beijinhos

    http://umacolherdearroz.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é, muitas vezes acabamos ficar embaraçados e sem saber o que dizer.

      Eliminar
  6. É complicado saber o que dizer nestes momentos... :/

    ResponderEliminar
  7. Infelizmente já perdi a minha avó materna e custou-me imenso. No meu caso fui eu própria a dizer que ela agora estava melhor. Sofreu durante um ano com um cancro que a pôs acamada e nunca mais se mexeu. Chorei durante bastante tempo mas no fundo senti que a minha avó estava em paz. Felizmente ninguém me disse coisas dessas mas eu também andava tão off que acho que não iria ligar!

    ResponderEliminar
  8. Felizmente também nunca tive numa situação de luto...
    Concordo com tudo, mas na altura, o difícil é pensar no que se dizer.
    Beijinhos
    Joana
    https://curlyhairandlipsticks.wordpress.com

    ResponderEliminar
  9. Eu confesso que não sei como agir numa altura destas, que é de tanto sofrimento...

    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  10. Nos últimos cinco anos perdi 4 familiares e compreendo que as pessoas não digam este tipo de coisas por mal. Estão só a tentar relacionar-se de forma positiva com a pessoa de luto, na minha opinião.
    Beijinhos grandes.

    O meu novo blogue, "Nephesh": https://nepheshing.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lamento imenso :(. Eu também sei que não é por mal, é sempre com a melhor das intenções, mas é um pouco difícil saber o que dizer em alturas destas.

      Eliminar
  11. Já passei algumas vezes por esse processo e nunca é fácil. Quando é connosco, acho que, muito honestamente, acabamos por nem assimilar bem o que as pessoas nos dizem, porque o choque e a dor é tão forte, que parece que entramos numa realidade paralela. Ouvimos, mas é como se aquelas palavras fossem ditas ao longe. Quando estamos do outro lado, a tentar confortar alguém que nos é próximo, nem sempre sabemos o que dizer. Prefiro, muitas vezes, manter-me em silêncio, abraçar a pessoa e manter-me perto dela, do que falar alguma coisa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E, às vezes, mais vale os gestos do que as palavras.

      Eliminar
  12. Eu perdi recentemente a minha avó e uma das coisas que as pessoas me diziam era precisamente que eu sou forte, mas naquele momento sentia precisamente o contrário, por isso concordo, não se deve dizer, porque parece forçado e não é de todo o que as pessoas querem ouvir.

    ResponderEliminar
  13. Eu nunca sei o que dizer e prefiro ficar calada. Fico sempre achar que sou parva, porque não consigo dizer nada, mas antes calada que acabar por dizer algo ainda mais parvo!

    Felizmente também ainda não perdi ninguém muito próximo (não com idade decente para perceber a perda), quando os meus avós partiram eu era muito criança (4/5anos) e ainda não tinha noção daquilo que me estava a acontecer.

    A Marta

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lá isso é verdade. Quando não sabemos o que dizer, mais vale não dizer nada.

      Eliminar