!-- Javascript Resumo Automático de Postagens-->

20.8.17

5 comidas do mundo de Harry Potter que eu adoraria experimentar


Ok, ok, eu sei que, se calhar, já estou a abusar com muitos posts de Harry Potter. Não quero que isto se transforme num blog só para fãs de Harry Potter. Só que, desde que li os livros, fiquei ainda mais rendida a este mundo mágico do que quando vi os filmes em criança. Existem tantos detalhes! Admiro imenso a J.K Rowling por ter tanta imaginação. Além disso, vejo que este tipo de posts está a ter muitas visualizações. Contudo, se vos estiver a chatear muito, avisem-me nos comentários.

Uma das muitas coisas do mundo do Harry Potter que eu gostaria de experimentar é a comida. Ao longo dos livros e filmes, são nos apresentadas diversas iguarias que parecem verdadeiramente deliciosas. Se ao menos pudéssemos andar no Expresso de Hogwarts e pedi-las num carrinho de comida... Bem, não podemos fazer isso, mas já reparei que existe à venda em muitas lojas em Londres pelo que, se um dia voltar lá, tenho que arranjar estes doces. Estes são aqueles que gostaria de experimentar.


1. Feijões de todos os sabores de Bettie´s Botts: Já vi imensos youtubers a experimentá-los e diverti-me bastante a ver esses vídeos. Eu também gostaria de abraçar o desafio de experimentar feijões com vários sabores que desconheço. Tanto me pode calhar bons como chocolate como horríveis como vómito, mas seria algo interessante, sem dúvida.

2. Cerveja de manteiga: A cerveja de manteiga é, sem dúvida, a bebida mais popular do mundo do Harry Potter. Em todos os livros, há sempre referências a esta bebida. Embora eu não goste muito de bebidas alcóolicas, algo me diz que gostaria desta, até porque nem têm assim tanto álcool ( pelo menos, é o que me deu entender, ao ler Harry, Hermione e Ron a beberem-na desde os 13 anos).

3. Sapos de Chocolate: Sendo eu viciada em chocolate, obviamente que este doce estaria na lista. Segundo o que li em sites de fãs de Harry Potter, este doce contêm 70% de chocolate e são muito deliciosos. Como se o chocolate não fosse já bom o suficiente, vêm com cromos de famosos feiticeiros.

4. Bolos de Caldeirão: O nome não soa tão bem em português, eu sei, o nome original é cauldron cakes. Estes queques foram a primeira coisa que Harry Potter pediu no Expresso de Hogwarts e que partilhou com Ron. São basicamente queques de chocolate com recheio.

5. Skiving Snackbox: Não me recordo agora do nome em português, mas são aquelas caixinhas que os gémeos Fred e George vendiam para os alunos ficarem doentes e poderem faltar às aulas. A única diferença na vida real é que estes doces não te põem doente, mas com certeza que te darão uma dose extra de açúcar.


E vocês? Que comidas do mundo do Harry Potter gostavam de experimentar?

19.8.17

7 coisas que as pessoas não esperam de pessoas muito simpáticas


Durante toda a minha vida, sempre me disseram que eu era uma rapariga muito simpática, muito calminha, muito santinha. Antes de mais, garanto-vos que posso parecer santa, mas não o sou  ( dizem que as santas são as piores, mas vou deixar esse assunto para outro post ahahahah). Segundo, lá por ser muito simpática não quer dizer que seja burra, estúpida ou submissa. Mas, infelizmente, nem toda a gente entende isso.

A sociedade espera sempre que as pessoas simpáticas comportem-se sempre da mesma maneira, de uma forma quase previsível. Por isso, ficam surpreendidas quando fugimos desses parâmetros e nos comportamos destas formas.


1. Que digas não: Quando és muito simpática, as pessoas esperam que digas sempre sim a tudo. Esperam que alinhes em todas as saídas, que lhes faças todos os favores,... Basicamente, esperam que tu sejas submissa. Portanto, as pessoas ficam muito chocadas quando dizes não, porque estão habituadas a ter-te por perto e a ver-te a alinhar em tudo. A mim acontece-me isto muitas vezes. Tenho que estar constantemente a relembrar às pessoas ( menos aos meus amigos, porque esses conhecem-me e não me desrespeitam assim) que eu não sou nenhum boneco nem nenhuma criada ao dispor delas, que tenho uma vida própria e uma opinião própria, portanto eu é que decido aquilo que quero ou não fazer.

2. Que reclames ou discutas: As pessoas estão muito habituadas à tua presença alegre, ao teu ar simpático, que quase parece imune a conflitos. Não sabem que tens limites como toda a gente, por isso estão continuamente a testá-lo. Elas esperam que concordes com tudo e que nunca reclames com nada. Mas a verdade é que tens limites como toda a gente e, quando não concordas com algo, também reclamas e, se necessário, também te envolves em discussões.

3. Pores-te em primeiro lugar: Toda a gente rotula-me de "generosa" e " amiga do amigo", portanto têm dificuldade em aceitar as situações em que me coloco em primeiro lugar. Para os outros, eu devia colocar sempre as pessoas em primeiro lugar.

4. Tirar pessoas da tua vida:  Esperam sempre que perdoes e sigas em frente, como sempre fazes. Contudo, há pessoas que são tóxicas e que não podes permitir que estejam na tua vida. Podes perdoá-las, mas não as podes ter na tua vida, porque a sua presença é demasiado negativa. Contudo, nem todos compreendem isso.

5. Pedir um favor: Tu és aquela pessoa que ajuda sempre os outros, a que está sempre a fazer coisas pelos outros, por isso quando pedes um favor, apanhas as pessoas de surpresa, como se lhes tivesses a pedir um milhão de euros.

6. Que sejas bem sucedido/a: Quer queiram admitir ou não, a sociedade vê as pessoas simpáticas como sendo fracas, burrinhas, de quem se podem facilmente aproveitar, basicamente que nunca chegam a lado nenhum. O que é completamente mentira! Nem imaginam a cara de espanto de muitos colegas meus quando tirava nota máxima nos testes, quando fazia uma apresentação espetacular ( não sei como o fazia, odeio falar em público mas, pelos vistos, não deixava transparecer esse nervosismo) ou quando conquistava algo na vida que eles ainda não tinham conquistado. Pensam que as pessoas simpáticas ficam sempre nos bastidores da vida, e quando vêm todos os focos de luz nesta ficam completamente parvos, nem conseguem acreditar.

7. Que trates as pessoas da mesma maneira que te tratam a ti: Meus caros amigos, eu sou muito simpática, mas é para quem o merece. Se apanho pessoas que me tratam mal e/ou desesrespeitam, podem ter a certeza que eu vou pagar na mesma moeda ( a não ser que a pessoa seja mesmo cruel, aí recuso-me a descer ao nível dela, e ignoro-a apenas). Ser simpática não significa que eu seja burra que nem uma porta, que deixe que me façam mal sem reclamar. 

18.8.17

Filme: Everything, Everything (2017)


Há já algum tempo que não escrevia uma review de um filme para o blog, por isso, aproveitando o facto de o filme " Everything, Everything" ( que, depois de ter lido o livro, eu estava ansiosa por ver) ter ido finalmente para a Net, vi-o e hoje trago-vos a minha opinião ( sem spoilers, como de costume).


Sinopse


Madeline Whittier observa o mundo pela janela. Tem uma doença rara que a impede de sair de casa. Apesar disso, Maddy leva uma vida tranquila, na companhia da mãe e de uma enfermeira, até ao dia em que conhece Olly, um rapaz vestido de preto, que se muda para a casa ao lado, e os seus olhares se cruzam pela primeira vez.

De repente, torna-se impossível para Maddy voltar à velha rotina, e ignorar o seu fascínio pelo exterior, mesmo que isso ponha a sua vida em risco ( Trailer: aqui).



A minha opinião


Depois de eu ter lido o livro, tinha tantas, mas tantas expetativas para este filme! O livro tinha um enredo bastante interessante e diferente: uma rapariga que era, basicamente, alérgica ao mundo, e os conflitos interiores que isso lhe causava. Apesar de no livro, esse enredo poder ter sido muito mais trabalhado, a história e os desenhos fofinhos do livro conquistaram-me. Contudo, esperava que o filme desse mais profundidade e drama à história. O que, infelizmente, não aconteceu. O filme não correspondeu, de todo, às minhas expetativas.

Para começar, fiquei logo irritada de início, quando passaram logo para a parte romântica da história. O que eu vou dizer a seguir nem é spoiler porque o filme me em a 5 minutos ia,  e a Maddy já estava a conhecer o Olly. Uma pessoa assim nem tem tempo para idealizar se o gajo é bonito ou feio e como é que vai ser a relação deles. Além disso, existia muita coisa que podia ser explorada na situação da Maddy, o facto de ela ser alérgica ao mundo, não poder sair de casa, os transtornos que isso lhe causava. Tudo isso podia ter sido explorado nos primeiros minutos do filme. 

O filme, muito sinceramente ( e não me matem por isso), só é bem sucedido mesmo na parte romântica. A química entre os dois protagonistas é o que salva este filme. São bem sucedidos em retratar o primeiro amor da adolescência, que é estranho e constrangedor, de início, e  que depois é arrebatador.

Este é o tipo de filme que eu adoraria se tivesse 12 anos outra vez, fosse ingénua e não soubesse o que sei hoje. Como não tenho 12 anos e sou quem sou, gostei dele, mas achei-o muito fraquinho, não era nada do outro mundo. Foi bonito ver um romance simples entre adolescentes desenrolar-se no ecrã mas, tirando isso, fiquei desiludida. Se soubessem explorar a história como deve ser, este poderia ser um filme bastante bom, que nos podia fazer refletir sobre a vida e sobre a sorte que temos em ter saúde. Como não o souberam fazer, tornou-se mais um filme simples de adolescentes.


E vocês? Já viram o filme? O que acharam?

17.8.17

5 coisas que os teus pais não te podem ensinar


Apesar de serem um bocadinho protetores demais para o meu gosto, sinto-me uma sortuda por ter sido crescido com os meus pais. Nunca deixaram que me faltasse nada, educaram-me, puseram-me em boas escolas e apoiaram-me em tudo aquilo que precisava. Mais importante que tudo, ensinaram-me inúmeras lições de vida que nunca irei esquecer.

Apesar de todos os ensinamentos que os nossos pais nos dão, há coisas que só conseguimos aprender por nós próprios. Há algumas lições que só aprendemos quando somos obrigados a enfrentar a vida sozinhos.

1. Descobrir o nosso emprego de sonho: Por muito que muitos pais me queiram contradizer, a verdade mais simples e pura é esta, são os filhos que descobrem aquilo que querem ser. Podem pô-los em boas escolas, fazer com que estudem, tentar chantageá-los e obrigá-los até a ir por um certo caminho mas, quando alguém tem um sonho, irá fazer tudo para o realizar, custe o que custar. Portanto, já chega de criar adultos frustrados que estão nos empregos errados, deixem seguir o que eles querem.

2. Quem amar: Os teus pais bem que te podem aconselhar este/a ou aquele/a homem/mulher, mas só tu poderás decidir com quem vale a pena construir uma vida. Nunca deixes que ninguém, nem mesmo os teus pais, decida por quem te deves apaixonar.

3. Quem tu realmente és:  Os pais caem sempre na tentação de idealizar os seus filhos, de imaginar aquilo em que se vão tornar. Consequentemente, os filhos sentem-se pressionados a corresponder a essas expetativas. A melhor pessoa que nós podemos ser é nós próprios. Descobrir quem realmente somos é um caminho longo e difícil de percorrer, mas que vale muito mais a pena do que usar uma máscara.

4. Como lidar com a dor: Quando somos crianças, conhecemos a dor física, de um arranhão, de uma queda de bicicleta e pouco mais. Todavia, quando somos adultos ( ou mais cedo, infelizmente), confrontamosno-nos com a dor emocional, que é tão ou mais dolorosa que a dor física. Ninguém nos ensinou a lidar com esta, nem mesmo os nossos pais. Temos que ser nós próprios a descobrir como tentar superá-la ou, pelo menos, torná-la mais suportável.

5. Como te amares a ti próprio/a: Tal como descobrir quem realmente somos, descobrir como nos amarmos a nós mesmos é uma tarefa solitária. Não é nada fácil, muitas vezes parece que estamos em guerra com nós mesmos, mas no fim, se o conseguirmos, faz tudo valer a pena. Antes de aprendermos a amar os outros, devemos aprender a amarmos e respeitarmo-nos a nós próprios, pois só assim seremos felizes e seremos capazes de amar os outros.

É vocês? Quais são as lições que acham que os vossos pais não vos podem ensinar?

16.8.17

10 sites aleatórios que podem ser úteis



A Internet é muito mais vasta do que aquilo que nós imaginámos. Existem inúmeros sites com os quais nunca nos cruzámos nem fazemos a menor ideia de que existem. Durante os meus anos de estudante e os meus anos como blogger, tenho-me cruzado, acidentalmente, com vários que descobri serem-me muito úteis para as mais variadas tarefas.

Hoje partilho com vocês uma pequena lista dos meus favoritos.  São sites que são bastante úteis para qualquer pessoa, e incluí alguns nesta lista que são úteis para  bloggers. Deiam uma espreitadela.


1. Googl.gl: Este site encurta o URL de links, para que sejam mais fáceis de partilhar nas redes sociais.

2.Unfurl.com: Este faz exatamente oposto do anterior. Este site permite descobrires o url do site que estás por detrás do url curto que encontraste.

3. Dinsta: Já alguma vez encontraste uma foto no Instagram tão linda que desejaste guardar no computador? Ou então, quando o teu grupo de amigos partilhou uma foto vossa, desejaste descarregar esta e guardá-la para a posterioridade? Podes fazer isso no Dinsta, aqui. Basta copiar o link da foto do Instagram que queres descarregar, colocar lá e voilá.

4. Copypastecaracter.com: Aqui encontras símbolos e caracteres que não existem no teu teclado, e que podes usar em mensagens ou nas redes sociais.

5. Iconfinder: Esta é uma ferramenta excelente para bloggers que estejam a mudar o design do seu blog e queiram colocar alguns ícones. Alguns ícones são pagos, mas existem muitos que são gratuitos.

6. Similar Sites: É uma ferramenta de pesquisa que permite que encontres sites parecidos com aqueles que gostas.

7. FollowUpThen: Este site é muito engraçado. Basicamente, funciona como uma espécie de lembrate para as nossas coisas importantes, mas mais eficaz. Por exemplo, queres lembra-te  de que daqui a 3 dias tens que mandar um relatório. Escreves um mail para o endereço 3days@followupthen.com com o queres  lembrar-te, e passado 3 dias, irás receber um mail a lembrar-te disso mesmo.

8.Wetransfer.com: Acho que muitas pessoas, principalmente os universitários, já conhecem este site. Para quem não conhece, este site permite partilhar ficheiros muito pesados, que não se consegue partilhar através de mails ou do facebook. Isto tem me dado um jeitaço!

9. Canva: Como eu adoro este site! Se és um blogger, irás adorar este ferramenta. É ótima para editar imagens, criar capas para facebook, Instagram ou Twitter... Mesmo que não sejas um blogger, é um editor bastante útil, porque podes criar diagramas, fazer esquemas, etc.

10. Typing.com: Não consegues ensinar os teus pais e/ou os teus avós a escrever num teclado depressa e de forma eficaz? Tu próprio não o consegues fazer? Este site ensina, basicamente, a escrever num teclado, da mesma maneira que se ensinam as crianças a escrever na escola. De todas as minhas descobertas online, esta foi, sem dúvida, a mais engraçada. Não fazia a mínima ideia que existia um site para aprender a escrever mais depressa no computador. É absolutamente incrível!


E vocês? Conheciam estes sites? Que sites úteis conhecem? Partilhem nos comentários para, juntos, fazermos uma coletânea dos melhores.

15.8.17

10 problemas que só os adultos que têm acne compreendem


Quando eu tinha 13 anos, a minha cara era maravilhosamente limpa. Enquanto os meus amigos se debatiam com o acne, eu anunciava aos quatro cantos do mundo que não sofria de tal problema e que nunca iria sofrer. Como eu me enganei! Por volta dos meus 16 anos, o acne apareceu-me em força e, desde aí, nunca mais me largou. Nem mesmo agora, nos meus 20 anos. Há fases melhores e outras piores, mas é algo com que tenho que lidar ( agora tem andado controladinho, quase que tenho a pele limpa).

Ter acne é algo que está muito associado à adolescência, por isso os adultos ficam em estado de choque quando percebem que ainda têm borbulhas. Nunca imaginaram que continuariam a ter borbulhas nos seus 20 anos, 30 ou até 40. A única coisa que podemos fazer é aceitar e seguir o tratamento receitado pelo nosso dermatologista à risca. Estes são alguns  problemas que só os adultos com acne compreendem.


1. A surpresa e o choque que tiveste quando descobriste que também se pode ter acne em adultos: E eu a pensar que só tínhamos borbulhas na adolescência...

2. Gastar fortunas em produtos para tratamento e limpeza da cara: Meus caros amigos, os produtos para rotinas faciais são extremamente caros. São capazes de nos levar à falência! Se eu tivesse uma cara perfeita, dispensava-os facilmente mas, infelizmente, tenho que ter muitos cuidados com a minha cara e seguir rigorosamente as instruções da minha dermatologista. E isso implica gastar dinheiro em creme hidratante, em gel facial, em exfoliante, em creme de borbulhas e maquilhagem própria para o meu tipo de pele. Ter acne sai caro!

3. Ouvir " eu só lavo a minha cara com água ou sabão": Se eu fizesse isso a minha cara, aconteceria uma erupção de borbulhas!

4. A agonia de nunca poderes tocar na tua cara: Quem tem acne sabe que a pior coisa que podemos fazer é tocar na nossa cara. E, no entanto, é também a mais tentadora. Apetecia-nos espremer as borbulhas todas, até não restar nenhuma mas, infelizmente, isso não só não as impede de voltar a aparecer, como prejudica a nossa pele, porque as nossas mãos estão cheias de bactérias.

5. Nenhum dia é igual: Às vezes, acordao linda e maravilhosa, com uma cara de modelo, e noutros dias pareço uma bruxa.

6. Tens inveja dos teus amigos que não sofrem acne: Quem me dera também poder andar aí com a cara sempre limpinha, sem preoucupações.

7. A semana antes do teu período é devastadora para a tua cara: Já não basta estar a sofrer com a TPM e de ter de me esvaiar em sangue a semana inteira, ainda tenho que ter um monte de borbulhas. Mãe Natureza, mas que mal é que eu te fiz?

8. Quando as pessoas te dizem " isso é só stress, isso passa": Porque é que as pessoas desvalorizam sempre as doenças das outras dizendo que é só stress? O acne também é causado pelo stress, é verdade, mas existem muitos outros fatores que não estão no nosso controlo que o desencadeiam.

9. Sentires-te para sempre com 13 anos: Podes estar a usar salto alto e um fato muito profissional, parecer muito adulta, mas a tua cara parece que ficou presa nos 13 anos. É frustrante!

10. Perceberes que o acne é uma doença crónica: A verdade dura e crua no meio disto tudo é que, se sofrem com o acne em adultos, vão sofrer com este para toda a vida. Terão que ter sempre imenso cuidado com a vossa cara e seguir os tratamentos à risca. É algo com que se tem que lidar, como qualquer outro problema de saúde. Este é apenas mais constrangedor.


E vocês? Também têm acne, mesmo em adultos? Quais é que são as vossas maiores dificuldades?

Ler também: Maus hábitos que te podem estar a causar acne.

14.8.17

15 desculpas que eu uso para comprar livros

15 desculpas que eu uso para comprar livros

Admite. Todos nós já usamos uma desculpa para comprar livros sem ser a típica " Eu preciso deste!" ( porque, honestamente, também já ninguém caía nessa). Precisamos de inventar desculpas credíveis, que convençam os outros ( muitas vezes os pais, que nos ralham por gastar tanto dinheiro em livros, tipo os meus xD) mas, sobretudo, nós próprios.

Eu não sou exceção, e também já usei desculpas para comprar livros, como estas.


1. A capa é linda: Parece uma obra de arte! Fica muito bem na minha instante, ou na minha mesa de cabeceira, onde posso apreciar a sua beleza antes de adormecer.

2. É azul: Azul é a minha cor favorita.

3. Eu e a personagem principal temos o mesmo nome: E, já que temos muito em comum, decidi comprar o livro.

4. Ler livros dá-me cultura: Portanto, vou só ali à livraria enculturar-me.

5. Livros nunca são demais: Não só pelo motivo acima, mas por tantas outras razões. Além de entreter e de dar cultura, dá para fazer exercício físico usando-os como peso para levantar, dá para mandar para a lareira caso o livro seja muito mau...

6. É edição especial: Eu sei que já tenho este livro, mas este é edição especial, por isso tenho que o ter!

7. Estava a sentir-me triste: E os livros fazem-me feliz.

8. Vou lê-lo eventualmente: Por isso, para quê esperar?

9. Este livro vai ter um filme: E era um crime se eu visse o filme antes de ler o livro, por isso tenho que o comprar!

10. Eu ia dá-lo como prenda de aniversário: Mas gostei tanto que fiquei com este ( em minha defesa, só fiz isto uma vez, e não me orgulho xD).

11. O livro foi parar, por uma magia qualquer que desconheço, às minhas mãos: E eu só reparei nele quando já o tinha comprado.

12. Toda a gente anda a recomendar-me o livro: E eu tenho que ler para saber porquê.

13. Li um livro desse autor e gostei: Não preciso de me explicar, acho que toda a gente já fez isto.

14. Estava em promoção ou eu tinha um desconto: E toda a gente sabe que um amante de livros nunca rejeita uma promoção, nunca! Os livros são muito caros, por isso há que aproveitar. Além disso, não te sentes tão mal por comprar três livros se estes ficarem pelo preço de um.

15. Já há há muito tempo que não escrevo uma review: E tenho que ler um livro para fazê-lo ( uma desculpa à blogger ahahahahah).


E vocês? Que desculpas usam para comprar livros?