!-- Javascript Resumo Automático de Postagens-->

27.2.17

5 mitos comuns sobre professores


Não sei se já contei aqui no blog ou não, mas o meu pai é professor numa escola primária. Desde pequena que olho para os professores com mais respeito do que os meus colegas porque eu, melhor do que ninguém, por ter um pai professor, percebo aquilo que esta profissão exige.

Já alguma vez desejaram ser professores para ter as mesmas férias de verão grandes que tinham em crianças? Já desejaram ser professores para trabalhar só das 9 às 15 horas? Bem, a realidade não é bem assim.

Eu acho que muitas pessoas não compreendem o quão duro pode ser ser-se professor. Muitas pessoas não compreendem a dedicação que a profissão exige, o trabalho duro que exige nem a paciência enorme que é preciso ter. Por isso, hoje decidi falar de alguns mitos sobre professores que muitas pessoas pensam que são verdade.


1. Os professores têm horários muito mais fáceis: Muitos alunos já caíram, provavelmente, no erro de pensar " Que sorte que o meu professor tem! Dá aulas das 9 horas às 15 horas, mas depois está livre para fazer o que quiser!" Na verdade, não é bem assim. Muitos professores chegam mais cedo à escola para tratar de documentos, saem da escola mais tarde, corrigem os trabalhos de casa ou testes dos alunos à noite, vão a reuniões, escrevem atas das ditas reuniões... Existe muito trabalho que ocorre fora dos horários que as pessoas não se apercebem.

2. Os professores têm férias de verão enormes, como os alunos, sem trabalho: Se querem ter férias de verão de dois meses, ser professor não é a profissão certa para vocês. Toda a gente cai no erro de pensar que as férias dos professores começam ao mesmo tempo que as férias dos alunos, porém isso não acontece. Depois do fim das aulas, muitos professores ainda têm muito trabalho para fazer, muitos relatórios para fazer, notas para lançar, reuniões,...  Só para terem uma noção, as aulas do meu pai acabam em Junho, mas as férias dele só começam na segunda semana de agosto e, na primeira semana de setembro, volta logo ao trabalho. Se eu acho ridículo esta carga de trabalho toda? Sim, existem muitos relatórios completamente desnecessários, mas que enfim, são exigidos e têm que ser feitos.

3. Os professores são responsáveis pela educação dos filhos: O meu pai costuma dizer ( e com muita razão), que a função dele é ensinar as crianças, não educar. A educação é uma tarefa que cabe aos pais, ao contrário do que muitos pensam nos dias de hoje. Muitos pais pensam que é só ter os filhos, metê-los na escola, e esperar que saiam de lá extremamente cultos, bem educados, a saber dizer " obrigada" e "por favor". Na escola só se aprendem matérias, a educação e as boas maneiras têm que vir de casa. O meu pai já viu, infelizmente, muitas crianças que foram para a escola sem educação nenhuma, que até eram muito inteligentes, mas não se sabiam comportar, porque os pais nunca lhes exigiram tal coisa. Quem é sofre as consequências? São os professores, que têm de saber lidar com turmas cada vez mais barulhentas e mal comportadas.

4. "Aqueles que não sabem fazer, ensinam": Existe um mito que me revolta particularmente, que é as pessoas acharem que os professores só ensinam porque não conseguiram ter sucesso em mais nenhuma profissão. Para se ser professor é preciso estudar muito e saber-se muito. Muitos tiram licenciaturas, mestrados, doutoramentos, pós-graduações, e estão continuamente a estudar e a ir a formações. Ser professor exige que se esteja sempre a estudar,  que se esteja atualizado sobre os novos programas curriculares ( que estão sempre a sofrer mudanças) e, sobretudo, que se esteja sempre a inventar novas estratégias para que diferentes alunos aprendam.

5. Todos os professores são extrovertidos: Este era um mito em que eu própria acreditava, até porque o meu pai parecia sempre tão extrovertido a dar aulas a crianças. Sempre vi os professores como pessoas muito confiantes, seguras de si mesmas, que eram capazes de passar horas a falar para grupos de pessoas sem se sentirem intimidados. Só mais tarde é que percebi, através de confidências de professores meus, que eles também sentiam um nervoso miudinho antes de começarem uma aula. Outra das coisas que percebi foi que nem todos os professores são extrovertidos, também há professores introvertidos, ao contrário daquilo em que eu acreditava. Uma vez, uma professora minha confessou-me que, na verdade, era uma pessoa bastante introvertida, que gostava de passar muito tempo sozinha e que, apesar de gostar muito de ensinar, por vezes achava cansativo ter que passar o dia todo a falar para pessoas. Como vêem, nem todos os professores são extrovertidos porque, afinal de contas, estes também são pessoas, que têm uma vida e uma personalidade fora das paredes de uma escola.


No final do dia, não há dois professores iguais. Infelizmente, os professores ainda não têm o reconhecimento que merecem em Portugal. Os professores mereciam muito mais respeito por parte da sociedade porque, afinal, são eles a base do resto das profissões, são eles que contribuem para a formação e para o futuro dos nossos jovens.

E vocês? Acreditavam em algum destes mitos?

14 comentários:

  1. Pois... eu também não acreditava. Na verdade, a minha mãe foi professora primária até os meus 35 anos.

    ResponderEliminar
  2. Um post bastante interessante. São sem duvida pensamentos frequentes na cabeça dos seres humanos.
    Nunca fui muito de pensar nesses mitos, sempre gostei de respeitar as profissões de todos, sejam elas quais forem. (mesmo quando tive/tenho aqueles professores insuportáveis...)

    Beijinhos :)
    http://mybeautyconspiracy.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada :).
      Deviam de existir mais pessoas como tu.

      Eliminar
  3. Oi Cherry!
    Que coincidência, sou professora também, só que de Educação Infantil. Aqui no Brasil o professor é pouco valorizado, ganhamos pouco, poucas políticas públicas que valorizem a categoria e muitos acreditam que qualquer um pode ensinar. E há ainda a pior parte: muitos pais não educam seus filhos e pensam que essa função é da escola e tendem a colocar a culpa de tudo na escola e por consequência no professor, há a total inversão de valores!
    Mesmo assim, amo o que faço! Só assim pra continuar sendo professora!
    Bjinhos
    Fabiana
    Para todas as estações

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aqui em Portugal a situação é identica, mas aí deve ser mais grave.
      Infelizmente, é assim, as pessoas não percebem o quanto a profissão de professor é importante.
      É isso mesmo, o que é importante é ter paixão por aquilo que se faz :).

      Eliminar
  4. Essa de todos os professores serem extrovertidos também está boa ahahah

    ResponderEliminar
  5. Confesso que nunca tinha ouvido nem sequer pensado no mito 4 e 5.
    Eu admiro muito esta profissão, eu própria um dia sonhei ser professora de História... Mas claro há algumas coisas neste profissão com as quais eu não concordo e muitas já foram mudando.
    EU respeito muito os professores que me ensinaram, mas que me ensinaram mais do que o que está escrito no livro, esses professores eu admiro imenso. Mas há outros... bem acho que toda a gente sabe, e toda a gente já teve bons e maus professores :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Deviam de existir mais alunos como tu. Tal como tu, também respeito todos os meus professores, porque sei aquilo que a profissão exige. Sim, claro que existem bons e maus professores, todos nós já os tivemos.

      Eliminar
  6. Olá! Que post tão interessante. Quando era mais nova também pensava no ponto relativo às férias e tudo mais, mas depois percebi que não é bem assim. É pena, os professores ainda não serem valorizados como deve ser, esperemos que as coisas mudem. Gostei muito do blog,
    Beijinho, Ana Rita*

    ResponderEliminar
  7. Sinceramente nunca invejei a vida dos professores. Acho que é preciso ter muito amor a esta profissão para:
    1) Preparar aulas todos os dias
    2) Submeterem-se a trabalhar a uma distância absurda de casa
    3) Para ensinarem ou tentarem incutir a importância do ensino a pessoas que não querem, nem estão interessadas em aprender
    4) Para terem de ouvir e assistir a faltas de respeito e pouco ou nada podem fazer porque muito provavelmente os pais não consentem que um professor levante a voz ao seu querido filho...
    5) Enfim ... a vida dos professores parece-me tudo menos fácil.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  8. Infelizmente no nosso país, tal como disseste, ser professor não é devidamente valorizado.
    Desde muito pequena que me "fascinava" o trabalho de se ser professor... e ainda hoje é o dia que não ponho de parte de um vir virar professora!

    http://cidadadomundodesconhecido.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também já quis ser professora, mas com o desemprego crescente destes e a falta de valorização, não arrisquei.

      Eliminar