!-- Javascript Resumo Automático de Postagens-->

17.8.16

Vantagens de (ainda) viver com os pais


Como sabem, eu estudo na universidade da minha própria cidade, o que se revelou ser uma desilusão, porque não tenho tanta liberdade nem ganho tanta experiência de vida, como os meus colegas que estudam noutras cidades. No entanto, sei reconhecer as vantagens de ainda morar com os meus pais.

Atualmente, e mais do que nunca, cada vez mais jovens entre os 18 e os 30 anos se encontram ainda a viver na casa dos pais. Cada vez mais se tem tornado uma situação normal e comum. Vivemos tempos difíceis, e muitas pessoas não têm condições económicas para sair da casa dos pais ( mas, quanto a mim, espero poder sair de casa no final do curso, preciso dessa liberdade).

Por muito chato e limitante que viver na casa dos pais possa ser, existem algumas vantagens que não teríamos de outra forma.


1. Não tens que pagar renda ou contas: Esta é, sem dúvida, das melhores vantagens. Não tens que te preocupar com a renda ou o aluguer da casa, nem tens que te preocupar em pagar contas de água, luz e gás. Se és daquelas pessoas que já trabalha, esta é uma oportunidade para não gastares nadinha do teu salário e juntares dinheiro para o teu futuro.

2. Boa comida: Por muito bem que cozinhemos, ou por muito boa que seja a comida da cantina/restaurantes, não há comida tão boa como a que a nossa mãe faz.

3. Não precisas de lidar com colegas de quarto desarrumados: A não ser que te tenha saído a sorte grande, se fores para uma residência ou casa universitária, vão-te calhar colegas desarrumados, que saiem à noite e chegam de madrugada ( para não falar do barulho que fazem ao chegar).... Na casa dos teus pais, está sempre tudo arrumadinho e direitinho, quanto mais não seja por a tua mãe te mandar fazê-lo, mas ao menos não existem terceiros a desarrumar tudo o que tu limpas.

4. Sentes-te em casa: Não há sítio mais confortável no mundo do que a casa onde nós crescemos. Por muito que nos sintamos confortáveis na residência universitária ou no nosso novo apartamento, a casa onde nós crescemos será sempre a nossa casa.

5. Tens tempo para descobrir qual é o teu próximo passo: Como não tens a pressão de pôr a comida na mesa e de pagar as contas, tem mais tempo para pensares seriamente sobre o teu futuro, sem tomares decisões precipitadas. Quando te sentires pronto/a, aí sim, poderás sair de casa dos teus pais de consciência tranquila, porque sabes que fizeste aquilo que era mais certo para ti.


E vocês? Na vossa opinião, quais são as vantagens de se viver na casa dos pais?


20 comentários:

  1. Eu começo a trabalhar em setembro e não penso em sair da casa dos meus pais tão cedo. Sinto-me bem aqui, estão cá os meus gatos (se me mudasse não poderia levar todos comigo) e, para além disso, quero habituar-me à vida de trabalhadora em primeiro lugar. Quero experienciar uma coisa de cada vez, e por agora não quero mais preocupações... quero também comprar e fazer algumas coisas que não poderia se tivesse contas para pagar. No entanto, faço as minhas refeições, lavo e passo a minha roupa, etc, desde os 17 anos, por isso não é como viver num hotel - e ainda bem :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se não te sentes bem em fazer todas as mudanças de uma vez, então estás a tomar a decisão mais acertada para ti :).
      Eu confesso que viver na casa dos meus pais não é para mim, desde que cresci que se tem tornado cada vez mais complicado. Apesar de reconhecer e me identificar com estas vantagens, preciso do meu espaço par poder crescer mais e ganhar mais experiência de vida.

      Eliminar
  2. Não há casa como a dos nossos pais mas a verdade é que gosto imenso da minha liberdade por isso assim que conseguir quero ter o meu próprio cantinho :p

    Beijinhos, Hellen
    http://instantesimprovaveis.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  3. Eu gostava imenso de me mudar da casa dos meus pais, viver novas experiências, adquirir a minha independência. No entanto, ainda não me foi possível por motivos económicos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também ainda não foi possível por isso é por estar a tirar um curso.

      Eliminar
  4. Eu já estou a colocar a hipótese de sair de casa mas não me vejo a fazê-lo este ano - já comecei a trabalhar mas ainda preciso de estabilidade financeira e de algumas certezas que um simples Estágio Profissional não me oferece.
    Não saí de casa para ir para a Faculdade e não me arrependo. Acho que isso não define a nossa experiência académica. Ao contrário de ti não senti que tivesse menos liberdade que os meus colegas - os meus pais sempre depositaram em mim a sua confiança e a importância da responsabilidade e quando fui para a Faculdade não me impuseram horas de chegada ou atividades que eu podia ou não participar (lembro-me do teu exemplo da Praxe, eu nunca faltei uma até Abril do último ano por causa do Estágio). Dependerá sempre de cada casa e família (cada caso é um caso) mas tenho colegas a estudar fora que têm de estar em casa a X horas e ligar o Skype para os pais confirmarem portanto... A liberdade de estudar fora é muito relativa - eu saí as mesmas vezes que sairia se vivesse fora, com a vantagem de não ter que me preocupar com colegas de casa, despesas relacionadas com a habitação e etc :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, obviamente que um estágio profissional não oferece a mesma estabilidade económica do que um emprego " a sério".
      Gostava que os meus pais tivessem a mesma confiança comigo como os teus contigo, mas infelizmente não confiam em mim, apesar de eu não lhes dar razões para isso.
      Pois, se eu estivesse noutra cidade etá capaz de me acontecer o mesmo que o teu colega xD ainda assim, estudar fora dá sempre outra liberdade, quanto mais não seja por ter que manter uma casa ou estar na cidade sozinha.

      Eliminar
  5. Oi Cherry, tudo bem?
    Aqui no Brasil é bastante comum jovens com mais de 24 anos viverem com os pais, por comodidade e por gostarem realmente de estar com eles. Na época da Copa do Mundo de Futebol vários veículos de notícias norte-americanos falaram sobre esse costume entre os brasileiros, geralmente os jovens saem de casa para estudar, trabalharem fora ou casarem, e no caso de estudarem fora muitas vezes eles acabam voltando para a casa dos pais. Tenho uma amiga de 25 anos que volta para casa dos pais todo fim de semana e isso já faz sete anos.
    Mas, em algumas regioẽs isso tem mudado e alguns já estão saindo por livre e espontânea vontade!
    Bjus!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, tudo e contigo?
      Eu nunca conseguiria ser assim, por muito que goste de viver na casa dos meus pais, preciso da minha liberdade :).

      Eliminar
  6. Eu saí de casa aos 18 anos (quando fui para a universidade) e adoro. Adaptei-me super bem e mesmo com todas as novas responsabilidades (pagar renda, ir ao supermercado, planear refeições, tratar da casa etc) não me vejo de maneira nenhuma a voltar a viver em casa da minha mãe. Quando venho cá nas férias é muito giro mas já não estou nada habituada. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gostava de ter tido a mesma experiência que tu.
      Acredito que sim, viver sozinha o ano todo e depois ter que estar outra vez sujeita a regras é tramado xD.

      Eliminar
  7. Tal e qual. É por essas e por outras que ainda não saí de casa definitivamente. Sairei sim quando tiver um emprego estável e quando justifique mesmo :)
    Bom post Cherry! Segui-te por aqui *

    thebrunettetofu.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  8. viver em casa dos pais tem coisas boas e coisas más. se por um lado a vida é semelhante a um hotel (a minha mãe recusa a minha ajuda em quase todas as tarefas porque quer manter-me dependente o maior tempo possível, só para que eu não saia de casa) a verdade é que fora de casa nos sentimos muito mais adultos e independentes, e podemos fazer o que nos apetece!
    beijinhos, Noelle :) http://supergirlinconverse.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A minha mãe também recusa que eu faça muitas tarefas xD, mas eu lá vou insistindo e conseguindo ajudar em alguma coisa.
      Pois é, estou ansiosa para sentir essa liberdade :).

      Eliminar
  9. Discordo um pouco com o ponto 1. No meu ponto de vista, se eu estiver a trabalhar e ainda assim viver na casa dos meus pais, acho que é um dever meu contribuir com as despesas da casa. A casa pode ser dos meus pais, mas se eu também contribuo com as despesas, devo ser um pouco responsável ao ponto de contribuir a pagá-las. Isso não anula o facto de poder poupar, mas ao começar a tirar o dinheiro do meu bolso para pagar as contas, estarei também a preparar-me para o fazer na minha própria casa! Para além do mais, ao fazê-lo, estarei também a tirar um peso das costas dos meus pais enquanto estiver a ajudá-los!

    A Vida de Lyne

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não tinha pensado dessa maneira, mas de facto faz sentido, e é muito altruísta da tua parte. Contudo, acho que os meus pais nunca na vida aceitariam o dinheiro que eu lhes desse, a não ser que tivesse a passar dificuldades financeiras muito severas. O meu primo, por exemplo, trabalha e ainda mora com os pais, mas não paga nada por estar na casa deles.

      Eliminar
    2. Aceitando ou não, só o facto de nos oferecermos para ajudarmos a pagar as contas, demonstra que nos interessamos e que damos valor ao dinheiro que ganhamos e que os nossos pais investiram em nós. Se for o caso de recusarem, aí sim poderia ficar descansada e poupar para mim. Mas mesmo assim, de mês a mês sugeriria a minha contribuição, para que depois não surgissem discussões! :p

      Eliminar
    3. De facto, sim, mostra interesse. Obrigada pela dica, vou ter isso em consideração se viver uma situação dessas um dia :).

      Eliminar