!-- Javascript Resumo Automático de Postagens-->

4.8.17

5 razões para partilhares as tuas histórias

 5 razões para partilhares as tuas histórias

Todos nós debatemo-nos com alguma coisa. Todos nós estamos a travar uma luta neste momento. Seja enfrentar o bullying, entrar na faculdade ou abraçar o desafio da maternidade, todos nós estamos a lutar por algo neste momento. O mais assustador de admitir no meio disto tudo é que não sabemos tudo nem nunca saberemos. Muitas vezes, temos simplesmente que arriscar e dar passos às cegas.

Numa sociedade que vive obcecada pela Internet, em que estamos constantemente a compararmo-nos uns aos outros, temos dificuldade em saber aquilo que devemos ou não partilhar. Muitas vezes, acabamos por não partilhar certas histórias nossas, com receio de sermos julgados, humilhados ou criticados. As redes sociais passam-nos a mensagem errada que só devemos partilhar as partes boas da nossa vida, e guardar as más para nós. Embora eu concorde que ninguém tem nada a ver com a nossa vida, e que temos que ter muito cuidado com aquilo que partilhamos, também não me parece que guardar todas as partes más para nós seja a melhor abordagem. Afinal, somos seres humanos, e não robôs.

Aquilo que a sociedade está a precisar é de uma boa dose de realidade. Precisamos de pessoas que nos mostrem as suas dificuldades, que nos mostrem como vivem, para poderem ser compreendidas e/ou ajudadas. Muitas vezes desvalorizamos as histórias, mas as palavras têm mais impacto do que aquilo que imaginamos.  Aqui estão algumas razões pelas quais devemos partilhar as nossas histórias.



1. Vai ajudar-te a ultrapassar situações que foram difíceis para ti: No caso de situações difíceis pelas quais tenhas passado, contar essas histórias vai ajudar-te a compreendê-las melhor, a deitar tudo cá para fora e a, portanto, ultrapassar essas situações. Guardar tudo dentro de nós pode conduzir a conflitos interiores,  alguns dos quais que só poderão ser resolvidos se os partilharmos com alguém.

2. Contar a tua história vai fazer com que não te sintas sozinho/a: As pessoas que passam por uma determinada crise, seja grande ou pequena, sentem-se sempre sozinhas. Sentimo-nos "desligados" dos outros, como se houvessem paredes a separar-nos. No entanto, quando começamos a partilhar as nossas histórias com os outros, essas paredes caem. Começamos a descobrir pessoas que realmente nos ouvem, que nos compreendem e que nos apoiam.  Lentamente, começamos a partilhar as partes mais imperfeitas da nossa vida, e os outros começam a fazer o mesmo. É assim que se criam as relações e a confiança, nos bons momentos, mas sobretudo nos maus momentos.

3. As pessoas vão-se identificar mais contigo: Isto é mesmo verdade, e vê-se muito na blogosfera. Ninguém se identifica com um blog em que parece que o blogger em questão tem uma vida perfeita, e que tudo é cor de rosa. As pessoas gostam de ler blogs de pessoas que, tal como elas, têm problemas reais, tem obstáculos a ultrapassar, que tem as suas qualidades e defeitos. É isso que faz com que as pessoas se identifiquem connosco.

4. Contar a tua história dá esperança aos outros: Já foram inúmeras as vezes que recebi comentários e mails de leitores a dizer que a história que partilhei os inspirou e, sobretudo, lhes deu esperança que conseguiriam também ultrapassar aquilo que estavam a passar. Não duvido que seja verdade, porque eu também já senti o mesmo quando li histórias de outras pessoas.

5. Permites que os outros também ganhem coragem de partilhar a sua história: Quando nós partilhamos as nossas histórias, abrimos um espaço para os outros também partilharem a sua. Adoro quando um post meu gera um debate sobre determinado tema, e permite que os meus leitores também partilhem as suas histórias. Quando partilhamos a nossa história, nunca existirá garantia de que as pessoas vão gostar dela. Muitas vezes, vamos sujeitar-nos a ser julgados e criticados. Mas quando as pessoas gostam da nossa história, identificam-se connosco, e partilham também as suas e, assim, ajudamo-nos mutuamente a compreender aquilo porque passámos.

13 comentários:

  1. Concordo! Podemos, muitas das vezes, ajudar os outros e nem saber!
    Tenho uma surpresa para ti no último post ;)
    Beijinhos
    Joana
    https://curlyhairandlipsticks.wordpress.com/

    ResponderEliminar
  2. Já várias vezes partilhei histórias minhas e já muito aprendi com várias histórias partilhadas. A verdade é que aprendemos muito uns com os outros!

    ResponderEliminar
  3. Para mim é um escape partilhar pedaços da minha história, aliás foi por isso que me iniciei na blogosfera. Tal como me revejo em alguns testemunhos que leio noutros blogues, também acredito que, de certa forma, as minhas palavras façam a diferença para alguém.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Iniciei o meu blog por essa mesma razão :). Com o passar do tempo, é que descobri que além de um escape para mim, as minhas palavras tinham impacto nas pessoas. Nem que fosse só na vida de uma, eu já ficava feliz.

      Eliminar
  4. Olá

    Apesar de não me identificar, posso dizer que fui uma pessoa que esteve durante muito tempo ligada ao mundo dos blogs.
    Durante esse tempo falei do que sofri no passado, mas em vez de receber apoio, fui alvo da chacota, e de ataques que dizem ter sido da inveja da minha parte.
    Uma blogger fez um texto dirigido à minha pessoa, chamando-me de fútil, mimada, criança e principalmente de egocêntrica. Além disso, mencionou algumas frases que proferi em relação ao meu passado, e expôs a minha vida toda nesse mesmo texto. Claro que as pessoas apoiaram essa blogger, e conheceram o meu lado pior de pessoa, e blogger que fui. Diziam que eu tinha inveja do sucesso de alguns bloggers, diziam que eu embirrava com tudo e todos, tanto que acabei por ser a má da fita da história toda, que ainda por cima, continua publicada na internet.
    Com isso tudo acabei por sair da blogosfera, e já lá vão 6 meses que não regressei mais aos blogs, depois de todos os ataques ao qual fui alvo. Não tenciono de qualquer forma voltar aos blogs, apesar de já ter tentado sem sucesso regressar, porque por mais que me ataquem, nunca vão saber realmente do que aconteceu, pois as pessoas proferiram injúrias e calúnias e sem terem provas do que se passou na realidade. Porque não há provas do que realmente falei, foi tudo apagado.
    Por isso e desculpa estar a ser fria, mas NUNCA se deve contar nada do que é nosso pessoalmente, muito menos num blog. Expôr a nossa vida tem consequências. Mesmo que sejam boas, há sempre alguém por detrás que pega na nossa história e destorce tudo, apontando o dedo a um alvo fácil. Eu contei a minha vida, contei tudo, mas o alvo foi o negativismo que tive por parte de quem não entendeu o que realmente passei.
    Há bloggers que são maus e não sabem da verdadeira história que as pessoas passam. É fácil apontar o dedo, mas difícil é as pessoas perceberam a realidade. E isso lamento que aqueles bloggers que me atacaram não sabem mesmo NADA.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lamento muito que tenhas passado por uma experiência blogosférica tão negativa. As pessoas conseguem ser muito cruéis, então na Internet nem se fala, quando não é preciso dar a cara ainda conseguem ser piores.
      Essa blogger que escreveu um post só para te insultar deve ser alguma infeliz sem vida própria. É a única explicação para ter ter insultado dessa maneira. Uma pessoa feliz e bem com a vida nunca na vida escreveria um post assim.
      Porque é que as pessoas insistem em visitar blogs que não gostam e comentar coisas maldosas? Eu se não gosto de um blog, simplesmente não leio e acabou. Não compreendo porque é que há tanto ódio na Internet.
      Compreendo que após uma experiência tão má como esta não queiras voltar, e até te fez bem afastar-te deste ambiente que se tornou tóxico para ti. Porém, se gostares mesmo de ser blogger, haverá sempre espaço na blogosfera para ti, mesmo depois de tudo o que passaste. A autora do blog " A Pipoca Mais Doce" já escreveu coisas bastantes polémicas e foi bastante insultada, mas ainda assim deu a volta por cima e o blog dela continua vivinho da silva :).

      Há uma coisa que eu sinto que devo falar sobre o penúltimo parágrafo do teu blog. Não creio que essa medida de não contar nada pessoal seja boa. Afinal, somos seres humanos e não robôs. Não poderás criar uma ligação com os teus leitores se não partilhares coisas pessoais, da mesma forma que não podes fazer amigos se não partilhares também algumas dessas informações. O segredo aqui está no equilíbrio, em saber que coisas pessoais devem ser partilhadas e aquelas que não devem, pois violariam a nossa privacidade. Não se deve expor a nossa vida toda num blog, mas também não se deve esconder tudo, fingindo que somos perfeitos.

      Eliminar
    2. Anónimo,
      Nunca me aconteceu nada do género mas não consegui ficar indiferente ao teu comentário por isso cá vai: Acredito que sejas uma pessoa excelente e que tenhas feito o melhor. A internet muitas vezes é um inimigo e as pessoas aproveitam-se por estarem atrás de um computador com internet para serem malvadas com outras pessoas. Sejas quem fores, acredito que sejas uma pessoa excelente e quem sabe se eu eras um dos blogues que seguia e adorava. Mantem-te fiel a ti mesmo, infelizmente há pessoas que sobem na vida ou na "fama" à conta dos outros e essa pessoa pagará pelo mal que fez! Beijinhos :)

      Eliminar
    3. Anónimo das 20h42, que excelente comentário, assino por baixo :).

      Eliminar
  5. Estava aqui no teu blog a ler os posts que ainda não tinha lido e não consegui ficar indiferente ao primeiro anónimo. Como foi possível tanta crueldade e fazer dessa pessoa alvo de chacota? Eu apoio falarmos sobre as nossas vidas e partilharmos experiências com outros bloggers, como é óbvio sem expor em demasia, porque de alguma forma, fazê-lo torna-se um alívio e é sempre bom termos o apoio de outras pessoas, pessoas que às vezes que mesmo não concordem com as nossas atitudes não estão do outro lado para nos apontar o dedo.
    Muito triste!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É mesmo muito triste e lamentável! Fico chocada com a crueldade desses leitores e da blogger em questão que falou mal do anónimo.

      Eliminar