!-- Javascript Resumo Automático de Postagens-->

18.11.16

5 "máscaras" que todos nós já pusemos à frente dos outros


Não vale a pena mentir. Todos nós já pusemos " máscaras" à frente dos outros, pelo menos uma vez. E não, não estou a falar do Halloween nem do Carnaval. Estou a falar das nossas tentativas de pertença à sociedade ou a determinado grupo.

Tentarmos pertencer a determinado grupo é normal. O ser humano é um ser social, o que significa que a nossa necessidade de nos integrarmos é natural, quase que diria que é algo instintivo. O que não é normal é alterarmos a nossa personalidade ou mesmo criarmos uma totalmente nova para nos integrarmos em determinado grupo.

Sou a favor que, acima de tudo, devemos ser sempre nós próprios. Eventualmente, as pessoas certas virão ter connosco. Por isso, todos nós devemos parar de usar estas máscaras à frente dos outros.


1. Fingir que estás bem quando não estás: Eu sei, esta aqui é um pouco complicado. Há pessoas que perguntam "Tudo bem?" sem querer mesmo saber se estamos bem ou não ( como já falei aqui) e, nesses casos, é melhor fingir que está tudo bem, e não dizer nada. No entanto, quando alguém te humilha, te faz sentir embaraçado/a ou magoa os teus sentimentos, não tens que fingir que está tudo bem, que não te afetou, tens que expressar os teus sentimentos ( porque somos todos humanos e, como tal, temos sentimentos), e dizer à outra pessoa que o que ela fez não é correto. Pode não resolver nada ( porque, infelizmente, há pessoas mesmo parvas) mas, ao menos, " bateste o pé". Claro que não precisas de fazer um grande escândalo, é só expressar os teus sentimentos.

2. Fingir que gostas de algo que não gostas: Quem nunca fingiu gostar de um certo filme ou de uma banda, só para se integrar melhor num grupo? Não tens que ter todos os interesses em comum com os teus amigos. Se não gostas de algo, tens todo o direito de não gostar, tens a tua opinião e os teus gostos, e isso não deve ser a única coisa a ter conta pelos teus amigos na hora de te incluir ou não.

3. Fingir que és mais burra do que aquilo que és ( no caso das raparigas): Isto acontece muito nas raparigas. Ainda há aquela crença de que os rapazes gostam mais das raparigas burras do que inteligentes, o que é totalmente mentira! Tirando aqueles que só se querem aproveitar das gajas, os rapazes sentem-se atraídos, não só pela aparência das raparigas, como pela sua personalidade. Por isso, não há necessidade de fingires que não percebes nada da matéria da escola e desceres as tuas notas. Se um rapaz gostar de ti, vai gostar de ti por aquilo que tu és e não por aquilo que finges ser.

4. Fingir que és muito experiente e já fizeste de tudo: Não tens que mentir aos teus amigos, dizendo que és muito viajado/a, que já beijaste muitos rapazes/raparigas, ou que conseguiste muitos números de telefone numa festa. Se nunca beijaste um rapaz /rapariga ou nunca saíste da Península Ibérica, por exemplo, não tens que ter vergonha de o admitir.

5. Fingir que gostas de festas: Há tantas, mas tantas pessoas a fingir que gostam de festas( principalmente a malta jovem)! Na minha faculdade, vejo tanta gente a fingir que adora o sabor de cerveja e a música aos berros quando, na verdade, preferia estar em casa a ver um filme. Parece que ir a festas é algo que está na moda, porém, se tu não gostas, não tens de o fazer. Existem muitas outras coisas que podes fazer com os teus amigos sem ser sair à noite, como passear, ir ao centro comercial, à praia, ao cinema, almoçar juntos...


E vocês? Já usaram algumas destas " máscaras" à frente dos outros? Que outras usaram?

21 comentários:

  1. Eu acho que, todos nós, já usámos essas ou outras máscaras, ou para nos integrarmos, ou para não nos chatearem, ou para fingirmos, ou simplesmente porque sim. Claro que não são necessárias quando estamos rodeados de pessoas de quem gostamos e que gostam de nós, mas acho que isso acaba sempre por acontecer, é inevitável.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo.
      Sim, infelizmente, às vezes não dá para evitar.

      Eliminar
  2. "Fingir que és mais burra do aquilo que és..." isso dá-me tanta TANTA TANTA raiva. Não percebo mesmo a utilidade de fingirem que são estúpidas! Enfim...
    http://sunflowers-in-the-wind.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vejo tantas raparigas a fazer isso vezes sem conta... Também me enerva imenso.

      Eliminar
  3. A ultima principalmente é algo que se vê e mais existe na faculdade.
    Não sei, será pressão em querer sentir-se integrado/a?
    Eu ainda só fui sair 5 vezes à noite desde que começou a minha vida académica, sem contar com as vezes em que fui à tuna e as praxes noturnas, que não se considera mesmo sair à noite.
    Nunca fui de sair à noite e sinceramente ainda não encontrei ninguém a minha volta que sair à noite não englobasse discotecas, bares e esse tipo de coisas que agora está na moda. Quer dizer, a rapariga que anda comigo, ela mesma diz que não gosta nada disso. Mas tirando ela e mais outra da minha turma , nao vejo mais ninguem....

    A maioria das noites passo sempre na residência, o que não me faz muita confusão, porque eu própria sou introvertida...mas por um lado sinto que devia de sair mais vezes!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que é sobretudo isso, pressão para se sentirem integrados.Na faculdade, muito gente só sai ou porque está moda ou para se integrarem.
      Se não gostas de sair à noite, não saias, há muitas outras atividades que podes fazer ( como a praxe e na tuna). Se gostavas de sair mais vezes, sai :). Não precisas é de sair por obrigação, por achares que é o mais correto, isso não.

      Eliminar
  4. Número 4... todos os santos dias no trabalho xD

    Beijinhos,
    O meu reino da noite ~ facebook ~ bloglovin'

    ResponderEliminar
  5. Acho que toda a gente em alguma fase da vida usa essas máscaras!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Infelizmente, sim, todos nós já o fizemos, mas o que interessa é aprender com os erros.

      Eliminar
  6. Isso das raparigas se armarem em burrinhas é tão verdade :o às vezes fico com cara de parva a olhar para as pessoas com certas coisas que elas fingem que não sabem -.-

    ResponderEliminar
  7. Já usei todas. A máscara da "burra" já usei porque há sempre aquelas pessoas que acham que sabem tudo e mesmo que tu digas 20 vezes que sabes/entendes o que a pessoa está a dizer elas continuam a explicar. Como não tenho paciência fico ali a dizer que sim e a fingir que estou a ouvir ahah. É só para não me chatear.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu nesses casos não me finjo de burra, mas deixo-as falar até se calarem.

      Eliminar
  8. De todas, a única que já usei foi a de fingir estar bem quando, na realidade, não estou

    ResponderEliminar
  9. Só usei a primeira, assim que me lembre. Mas já me deixei disso!!

    ResponderEliminar
  10. Sim, a das festas confirma-se...eu ao princípio gosto mas quando depois já não me interessa, vou-me embora.
    Bjs
    http://baebeautybae.blogspot.pt - Segue pf!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu gosto de ir a festas, mas só de vez em quando :).

      Eliminar
  11. E este é aquele momento em que digo com o maior orgulho de que não me identifico com nenhum desses pontos. Aliás, uma das coisas que mais aprecio na minha personalidade é o facto de ser sincera. É óbvio que tive de aprender a sê-lo, e sei que existem dias em que prefiro ocultar aquilo que penso ou sinto, mas na maior parte das vezes, quando me perguntam se estou bem e não o estou, eu digo mesmo que não estou bem, que poderia estar melhor e que no dia a seguir superarei. Não vejo porque esconder aquilo que nos vai na cabeça quando acho necessário que as pessoas tenham noção dos limites que não poderão ultrapassar!
    Ótima publicação Cherry!
    Beijinhos!

    A Vida de Lyne

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fico feliz por assim o seres :). Deviam existir mais pessoas como tu :).
      Sim, acredito que isso resulte de um processo de aprendizagem, por vezes, difícil, eu própria já usei algumas destas "máscaras" e tive de o aprender a deixar de o fazer.
      Obrigada :).

      Eliminar