!-- Javascript Resumo Automático de Postagens-->

10.1.17

Como lidar com um amigo que te mentiu


Os amigos devem ser pessoas em quem nós podemos sempre confiar e com quem contar. Porém, por vezes, isso não acontece. Quando descobres que um amigo te mentiu, pode afetar completamente o teu mundo e a vossa relação.

Descobrir que um amigo te mentiu pode ser uma verdadeira desilusão. Será que podes voltar a confiar nele? Será que a vossa amizade voltará alguma vez a ser a mesma? Antes de tirares conclusões precipitadas, acalma-te e pensa nos pontos a seguir.


1. Descobre porque é que ele mentiu: Às vezes, as pessoas mentem para se exibirem ( por exemplo, dizerem que visitaram 10 países quando, na verdade, só visitaram 5), outras vezes mentem para esconder os sentimentos, para te proteger, ou porque simplesmente estão a ser cruéis. Se uma pessoa te mentiu para ser má, essa pessoa não é tua amiga, pelo que te deves afastar dela imediatamente. Por outro lado, se o teu amigo te mentiu sobre algo sem importância ou para te proteger, tenta compreender o lado dele e perdoá-lo.

2. Como é que esta mentira te afeta: Como é que esta mentira te afetou? É apenas uma mentira irritante, sem importância, ou magoou os teus sentimentos? Se ficaste zangado/a com a mentira, tens todo o direito de te sentir assim, mas dá-te tempo para esses sentimentos passarem antes de fazeres o que quer que seja.

3. Diz-lhe que a mentira te chateeou: Às vezes, a melhor táctica é confrontar uma pessoa, para perceber o que é que a levou a mentir. Fala também dos teus sentimentos, se te sentes magoado/a ou não... Se o teu amigo se importa contigo, ele irá perceber que errou e vai mudar o seu comportamento.

4. Compreende que toda a gente mente de vez em quando: Por vezes, quando se trata de uma mentira sem importância, o melhor é ignorar, nem confrontar a pessoa. Isto porque toda a gente mente, é algo natural, que acontece de vez em quando. Pensa na tua própria vida e nas situações que tu já mentiste para te safares de algo, protegeres alguém ou simplesmente evitares problemas. Põe-te na pele do teu amigo. Compreende porque é que ele te mentiu, e pensa no que é que farias na situação dele. Se ainda assim achas que a mentira dele não é justificável e que foi apenas má, talvez devas pensar se vale a pena continuar a vossa amizade.

5. Pergunta-te se podes confiar no teu amigo: As mentiras já destruíram muitas relações e amizades. Se tu confias no teu amigo e sabes que ele é uma pessoa de confiança, então mentiras pequenas do tipo " estava em casa da minha mãe" em vez de " fui sair" não têm importância. Mas se, por outro lado, este mentiu sobre coisas importantes, o melhor é mesmo reconsiderar a tua confiança neste teu amigo.

6. Tem cuidado com aquilo que lhe contas: Até perceberes se a pessoa é de confiança ou não, tem cuidado com aquilo que lhe contas. Quanto menos souber, menos hipóteses tem de ela te mentir.

7. Perdoa e ultrapassa a situação ( mas nunca a esqueças): Se chegares à conclusão que a vossa amizade é mais valiosa do que a mentira que o teu amigo contou, perdoa e segue em frente. Mas, atenção, nunca esqueças aquilo que ele te fez. Sou da opinião que devemos perdoar, mas nunca esquecermo-nos do que aconteceu, para não sermos apanhados de surpresa em situações semelhantes, e para estarmos prevenidos caso a pessoa volte a fazer o mesmo. Contudo, deves perdoar de verdade, e não apenas a fingir, porque senão só irás guardar rancor e nunca irás resolver a situação como deve ser.


E vocês? Já passaram por algo assim? Como é que lidaram com a situação?

8 comentários:

  1. É um pouco como dizes, depende muito da razão da mentira e do seu tamanho. Tentar perceber porque é que o outro o fez é muito importante, eu tento sempre pôr-me na pele das outras pessoas. Nem sempre é fácil, mas ajuda-nos a ter perspectiva, não é? Até porque se calhar faríamos o mesmo numa situação idêntica: e aí, que autoridade temos para julgar? Pessoalmente, prefiro sempre que me digam a verdade (mesmo que me estejam a mentir para me "proteger"), não sou apologista de que "há coisas que é melhor não saber". Mas há pessoas que pensam de forma diferente, e isso deve ser respeitado. De qualquer das formas, dizermos que não gostámos ou que ficámos chateados também é importante. Os amigos a sério irão perceber o mal que fizeram, e tentarão não o repetir.

    Mundo Indefinido

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Exatamente, acho que nos pôr na pele do outro ajuda-nos a perceber melhor o que levou o mentir.
      Eu também não sou apologista disso, mas percebo porque é que o fazem.
      Não diria melhor!

      Eliminar
  2. Confesso, tornei-me cada vez mais intolerante à mentira. Talvez por isso se contem por os dedos das mãos aqueles que verdadeiramente considero amigos. Com as minhas filhas, regozijo-me por ter uma relação de total abertura e verdade.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também sou bastante intolerante, mas sempre que tal acontece, tento compreender. Felizmente, os meus amigos nunca me mentem.

      Eliminar
  3. Nunca soube de ninguém próximo que me mentiu assim seriamente... o que é, por si só, já uma grande sorte minha. Mas já convivi com falsidades... Quem nunca?!
    Beijinho

    http://aveccatarina.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também já convivi com falsidades mas, felizmente, os meus amigos mais próximos nunca me mentiram :).

      Eliminar
  4. Concordo inteiramente, se mentem e se nos magoa, devemos confrontar e perceber o porquê da mentira, mas também é como dizes, há mentiras tão insignificantes que nem vale a pena. No entanto, também é por aí que conhecemos as pessoas :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sem dúvida, as mentiras de uma pessoa revela muito sobre o seu carácter.

      Eliminar