!-- Javascript Resumo Automático de Postagens-->

10.6.16

Síndrome de Timidez Inicial


Há uns dias atrás, escrevi neste  post que tinha visto a Carolina do blog Lucky 13 numa noite do Enterro da Gata, mas não tive coragem de ir ter com ela e dizer-lhe um "olá" ( algo que agora me arrependo bastante, adorava tê-la conhecido pessoalmente). Este acontecimento que referi desencadeou um comentário do Ricardo do blog The Ghostly Walker, que referiu que se lhe acontecesse o mesmo que me aconteceu a mim que faria o mesmo, disse que, passo a citar: " Com o meu nível de timidez inicial, não ia ter coragem para abordar a pessoa". Identifiquei-me imediatamente com o comentário, também sofro do mesmo mal, mas não lhe tinha dado ainda um nome. Obrigada Ricardo por inspirares este post!

Eu sofro, tal como o Ricardo, de Síndrome de Timidez Inicial.  " Mas que raio é isso, afinal?", perguntam vocês ." Como é que isso funciona?  Que eu saiba, uma pessoa tímida é sempre tímida" . Passo então a dar uma definição para esta síndrome: " Síndrome de Timidez Inicial é uma condição em que a pessoa se sente inibida perante um desconhecido, e só começa a ficar mais comunicativa quando se certifica que esse mesmo desconhecido  não se trata de um psicopata ou de um assassino em série com um machado."

Sofro bastante deste mal. Não consigo evitar, é mais forte do que eu. Enquanto não ganhar confiança com uma pessoa nem me sentir confortável com ela, sou mais caladinha do que uma freira num convento. Acho todo o processo de conhecer gente nova bastante estranho: uma pessoa não sabe nada sobre elas, não sabe o que gostam, logo não sabe que temas de conversa abordar, depois aparece o medo de obterem uma má impressão de nós, pensar que somos malucas,... Basicamente, o que acontece é que eu penso demais, o que me leva a ficar calada e a tornar o processo de iniciar uma conversa mais difícil do que devia ser. E iniciar conversas é exatamente o contrário disso, não se pode pensar demais, o processo tem que ser espontâneo e natural.

A maior parte das pessoas, quando me conhecem , acha que eu sou uma pessoa muito tímida e caladinha. Mas quando me começam a conhecer melhor, começam a ver que até sou uma pessoa sociável e divertida. Muitas vezes, demoro muito tempo a chegar a esse patamar, mas garanto-vos que quando chego vale mesmo a pena.  Os meus amigos do secundário disseram-me uma vez que,quando me viram pela primeira vez, acharam-me muito caladinha, mas agora acham que eu sou maluca ( no bom sentido, claro)! Admira-me ter um grupo de amigos tão variado quando sofro de timidez inicial.

Sofrer do Síndrome de Timidez Inicial tem muitas desvantagens, principalmente no mundo atual, que privilegia mais os extrovertidos e castiga os introvertidos. Imaginemos, por exemplo, o caso dos enfermeiros que realizam consultas de enfermagem num centro de saúde. Conseguem imaginar com quantas pessoas desconhecidas estes profissionais lidam diariamente? Com pelos menos 30 pessoas diferentes, senão mais! Um enfermeiro extrovertido não tem problema nenhum em falar com 30 pessoas desconhecidas. Mas e no caso de uma pessoa com o Síndrome de Timidez Inicial? Conseguem imaginar o nível de ansiedade que isto pode causar?

Eu senti isso na pele, no meu primeiro estágio no centro de saúde. Os meus primeiros dias foram bastante complicados, muitas vezes ficava calada e sem saber o que falar com os utentes. Com o passar do tempo, fui ganhando algumas capacidades comunicativas e fui perdendo a timidez, mas ainda assim, as minha professora  e a minha enfermeira orientadora disseram-me que fui muito tímida. Disseram-me que me saí muito bem no estágio, que fiz tudo direitinho, que respeitava todas as normas, mas no que diz respeito a relacionar-me com os utentes, já não me saí muito bem, fui muito tímida, motivo pelo qual não me deram melhor nota além de 15. Portanto, como podem ver, não é fácil ter-se este síndrome no mundo atual.

Gostaria de poder curar o meu Síndrome de Timidez Inicial, porque é algo que afeta um pouco a minha vida e que pode afetar o meu futuro profissional.  Se alguém souber algum truque ou quiser dar alguma sugestão, esteja à vontade para o fazer nos comentários abaixo.



E vocês? Também sofrem do Síndrome de Timidez Inicial?


15 comentários:

  1. Também comecei a ser assim há 2 anos devido a más experiências, e assim continuo a ser.
    Beijinhos!
    An Aesthetic Alien | Instagram

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu, no meu caso, acho que sempre fui assim.

      Eliminar
  2. Percebo essa dificuldade. Estagiei com colegas que eram tímidas e que também tinham dificuldade em comunicar. A única forma de combateres essa característica é a de procurares estar com os outros o máximo de tempo possível. No entanto, ser tímida não é necessariamente mau. Poderás ser uma boa ouvinte e as pessoas gostam disso! ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O problema é que eu só sou tímida com as pessoas que não conheço, com que conheço sou muito sociável. Essa sugestão resultaria se fosse com pessoas desconhecidas, talvez faça voluntariado ou algo do género :).
      Também já me disseram isso, que sou boa ouvinte :).

      Eliminar
  3. "Acho todo o processo de conhecer gente nova bastante estranho: uma pessoa não sabe nada sobre elas, não sabe o que gostam, logo não sabe que temas de conversa abordar, depois aparece o medo de obterem uma má impressão de nós (...)" - completamente!
    Também sofro disso. E também tive que aprender a lidar com isso quando fiz o meu primeiro estágio. Nunca pensei que conseguisse abordar não sei quantas pessoas sem sequer conhecê-las. Para mim, foi um enorme obstáculo a superar. Agora, é algo que já não é tão assustador.
    Eu já conheci uma blogger pessoalmente e pensava que ia ser bastante estranho por não sabermos sobre o que havíamos de falar. Pensava que íamos passar a maior parte do tempo caladas a olhar uma para a outra, mas aconteceu exactamente o contrário. Acho que termos lido os blogs uma da outra fez com que nos conhecêssemos de certa forma e conversámos como se, de facto, já nos conhecêssemos ^^

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O estágio está-me a ajudar a ser mesmo tímida, mas ainda assim tem sido uma dificuldade que ainda me custa a ultrapassar.
      Acho que és capaz de ter razão, há certas bloggers com quem convivo tanto online ,que se as conhecesse pessoalmente decerto teria muito que falar e perguntar, mas há sempre aquela timidez inicial.

      Eliminar
  4. Inicial e intermédia. Já só numa fase mais avançada é que a coisa me passa hehe

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso é que é um síndrome mais complicado xD.

      Eliminar
  5. Não há problema nenhum em ser-se tímido, excepto quando isso causa problemas no trabalho. Não tenho nenhum truque infalível, até porque nunca fui tímida e normalmente sou eu quem começa as conversas com estranhos, é algo que me sai naturalmente. Mas acho que no teu caso pode ser um pouco como dizem em inglês: "fake it until you make it". Usa as tuas melhores técnicas de representação. Um dia, vai ser natural.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já ouvi esse provérbio inglês, por acaso. Acho que vou tentar fazer isso.
      Obrigada pela sugestão :).

      Eliminar
  6. Não tens de quê, fico feliz por ter ajudado! Como disse anteriormente, ainda hoje, com os meus 24 anos, lido com esta realidade. Sempre fui tímido desde criança, mas é só mesmo quando não conheço bem as pessoas. Tal como tu, quando é estabelecida uma confiança ou à vontade, sou o "maluco", brincalhão do grupo. Além de ser irritante para nós, é altamente frustrante ver o quão restritos nos sentimos por este "síndrome". Numa entrevista de emprego, a maioria opta sempre pelo social extrovertido do que o tímido com óptimo percurso académico. É triste mas é verdade! Acho que a cura é conhecer muita gente nova, portanto acho que estás na área certa. Não tenho dúvidas que com o tempo vais conseguir "curar-te" :)

    Ricardo, The Ghostly Walker.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Infelizmente, é verdade. Numa entrevista de emprego preferem sempre o extrovertido com notas mais fracas do que o introvertido como melhores notas.
      É, espero que esta área me cure, é uma área que estamos sempre em contacto com pessoas, portanto vai ajudar :)

      Eliminar
  7. Eu considero-me uma pessoa tímida, mas não ao ponto de sofrer dessa Síndrome. Gosto de associar a minha timidez ao facto de eu ser uma pessoa extremamente observadora, que já antes de saber que a pessoa existe, eu tenho de captar algumas informações que ela me possa dar com os seus gestos, a sua forma de falar e agir perante um público. Melhor dizendo, classifico-me como o melhor dos dois mundos, porque ora estou demasiado calada num grupo de amigos com pessoas novas ou então lá chego eu a fazer a festa e a socializar com tudo e com todos (o que eu faço na maior parte das vezes eheh!).

    O que chegou a ser uma grande prova de que afinal não sofro dessa Síndrome é o facto de eu ter uma amiga que sofre do problema. No 10º ano, ela mal aparecia no meio social, ficando sempre no seu canto, observando, e raramente se ouvia a voz dela, tanto que ela só não tirava melhores notas a Português por não participar muito na oralidade... Eu achei aquilo um autêntico absurdo, não ao facto dela ser como é, mas pelo facto das pessoas raramente se meterem com ela, puxando-a para uma conversa... E eu fui das poucos - se não das únicas - pessoas que ela desconhecia e que a "obrigou" a libertar-se um pouco mais, e o resultado foi incrível! Já se ouve ela a rir, a opinar, a sugerir qualquer coisa, mesmo mantendo-se fiel à pessoa que é e à sua timidez... Hoje, quando o meu pai chegou da última reunião de pais, comentou que a mãe dessa minha colega está bastante grata por eu tê-la ajudado a ser um pouco mais solta...

    Em suma, penso que o segredo para a cura, ou mesmo em parte, dessa Síndrome passa pelo convívio com as pessoas certas... As pessoas são como são, mas tal como disseste, isso acaba por despoletar uma resposta bastante negativa na sociedade, no mundo do trabalho, em relação às nossas notas... Mas penso que não seja algo que não se resolva! Se tivermos ao lado os amigos certos para um convívio e formos moldando a Síndrome da Timidez para algo um pouco menos agressivo, ou mesmo desafiando as nossas capacidades, ultrapassando a nossa zona de conforto, tenho a certeza de que socializar com as pessoas não se tornará assim tão difícil! :P

    A Vida de Lyne

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu gosto de pensar assim, que sou muito de estar no meu canto, mas capto tudo o que está há minha volta... A minha orientadora de estágio no outro dia até me disse isso: fui mais calada do que as minhas colegas, mas reparei em coisas que mais ninguém reparou e que eram importante para a redação do meu relatório.

      De facto, tiveste um grande impacto nessa pessoa! Secalhar, a rapariga estava a precisar apenas de um puxãozinho e tu deste-lhe isso, o que fez com que ela "saísse da casca". Sabes o que é curioso? O meu grupo de amigos é constituído quase exclusivamente por pessoas extrovertidas, porque são eles que puxam por mim, me põem a sair e a falar. Não sei o que seria sem eles!

      O meu grande problema é que eu sou tímida inicialmente, quando não conheço as pessoas. Porque quando as conheço bem sou como tu, chego e faço uma festa. Mas concordo contigo, isto pode-me vir a prejudicar a nível profissional e é algo que tenho ultrapassar. O meu estágio no Hospital está a contribuir para me curar.

      Obrigada pelos conselhos :).

      Eliminar