!-- Javascript Resumo Automático de Postagens-->

quinta-feira, 23 de março de 2017

5 maneiras de manteres-te forte quando a vida te deita abaixo


" Estou cansado/a de toda esta ansiedade e stress que me invade o peito, que me impede de dormir e de fazer o que quer que seja. A minha mente está cheia de pensamentos negativos, e cada centímetro do meu corpo está tenso. Sinto-me como se estivesse num ciclo vicioso, em que já não faço nada de jeito, só cometo erros, e estou cada vez mais exausto/a. Já não aguento mais!" Todos nós já tivemos pelo menos um momento destes na vida.

 É difícil estar nesta situação, em que sentimos que estamos à beira de um precipício, que o mundo à nossa volta está a desabar, e em que sentimos que estamos presos numa teia de stress e emoções negativas.  A verdade é que, às vezes, por muito bons que sejamos, a vida leva-nos a melhor e deita-nos abaixo.

No meio disto tudo, é difícil mantermo-nos fortes e com uma atitude positiva. No entanto, é essencial que assim sejamos, caso contrário, nunca saíremos deste ciclo vicioso e, pior, vamo-nos abaixo e acabamos por ceder a essa pressão.

A vida já me deitou abaixo inúmeras vezes. Não tantas como outras pessoas, talvez, mas as suficientes para eu ficar num tal estado de stress, que cheguei a achar que nunca recuperaria. Felizmente, recuperei, avancei, tudo isto porque soube manter-me forte indepentemente das circunstâncias.


1. Permite-te respirar: Os teu sentimentos e pensamentos negativos podem ser como nuvens cinzentas num dia escuro de inverno. A melhor maneira de combateres essas "nuvens" é respirares de forma consciente, de forma a acalmares-te e a ficares menos ansioso/a. Pára por uns momentos para respirar e libertar a tua mente de toda a pressão que lhe tens colocado. Isto dará lugar a pensamentos e sentimentos mais positivos. Não digas que não tens tempo para fazer uma pausa. No meio de todo o stress, trabalho e ansiedade, tens todo o direito de fazer uma pausa para respirares e relaxares de vez em quando, caso contrário, quando deres conta, terás uma crise de ansiedade, e aí vais-te abaixo e não consegues fazer nada.

2. Alivia a resistência: Nós não nos damos conta porém, frequentemente, estamos a resistir à vida, e isso reflete-se no nosso corpo. Todos nós acumulamos tensões em partes do nosso corpo quando estamos stressados. Uns é no pescoço, outros é nos ombros, outros é nas costas. A mim, por exemplo, por incrível que pareça, o sítio onde acumulo mais tensões é na barriga ( embora também acumule nos ombros). Um truque que eu utilizo muito é localizar o sítio onde tenho tensões, respirar fundo e relaxar essa parte, e voltar para o que eu ia fazer com um corpo e mente mais relaxadas. Nem sempre resulta, mas é preciso fazer um esforço nesse sentido.

3. Foca-te no teu objetivo: Um dos grandes problemas que nos leva, frequentemente, a ir abaixo, é a não estarmos focados no nosso objetivo. Em vez disso, a nossa atenção está virada para o stress que estamos a passar, para a quantidade de trabalho que temos que fazer, e para a quantidade de situações inesperadas com que temos de lidar. Assim, a probabilidade de ires abaixo é muito maior. Em vez disso, foca-te no teu objetivo, aquele que está a fazer com que passes aquilo que estás a passar. Terás vários desafios para ultrapassar na mesma, mas será um pouco mais fácil, porque sabes perfeitamente aquilo que queres.

4. Descobre a beleza por detrás da dor: Quando eu era mais nova, eu via todas as situações más e humilhantes como sendo isso, más e humilhantes. Não conseguia imaginar que, em todas essas situações, poderia haver um ponto minimamente positivo. No entanto, tal como já falei aqui, cada situação má, de sofrimento ou de humilhação tem a sua beleza, se estivermos abertos a ver isso. Por exemplo, uma situação de fracasso escolar é uma oportunidade de perceber o que estamos a fazer mal, desenvolver novas estratégias de estudo, e ter mais sucesso para a próxima. Tudo tem o seu lado positivo se estivermos dispostos a ver isso.

5. Deixa ir e começa de novo: Cada situação, momento ou relacionamento vai acabar por chegar ao fim em algum momento da tua vida. É importante perceber quando chega o fim de um período, aceitar o bom e o mau, e seguir em frente. Devemos perceber quando é altura de seguir e frente, de avançar, e deixar o passado onde ele pertence, no passado, para podermos apreciar o presente e as próximas oportunidades que nos forem surgindo.


E vocês? O que fazem para se manterem fortes quando a vida vos deita abaixo?
 photo assinatura_zpsrhqg6p3f.png

2 comentários:

  1. Pode parecer estranho, mas vou muitas vezes ao charco. Quem me traz de lá é sempre a mesma : a minha fé inabalável em Jesus Cristo. E não, não faço parte de nenhuma seita nem de sou testemunha do que quer que seja. Sou cristã, católica.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já diz o meu avô e com muita razão: a fé é o que nos salva.

      Eliminar