!-- Javascript Resumo Automático de Postagens-->

sábado, 14 de janeiro de 2017

5 "'pontapés" que muita gente dá na língua portuguesa


Se há coisa que me irrita imenso são pessoas que não sabem falar e/ou escrever português como deve ser. A não ser que sejam analfabetos e/ou não tenham tido grande acesso à escola, é algo que, para mim, é imperdoável. Fico chocada quando vejo pessoas formadas, com curso superior e a trabalhar, a dar erros estúpidos, alguns que nem alunos da primária dão.

Sou da opinião que dar "pontapés" na língua portuguesa devia dar direito a multa ( e não estou a brincar, acho que se somos portugueses temos que saber falar direito), mas enquanto isso não acontece, hoje falo dos erros que eu mais costumo ouvir/ler, e maneiras de não os voltar a repetir.


1. Confundir "à" com "há": Muitas pessoas passam a vida a confundir isto. Não sei como foi com vocês, mas a primeira coisa que eu aprendi no Português do Ensino Básico ( já para não dizer que foi na Primária, porque se calhar até foi...), foi a distinguir o "à" do "há". A minha professora ensinou-nos uma regra simples e, garanto-vos, infalível! A regra é que o "há" é utilizado para o tempo ( por exemplo, " há muito tempo atrás"), ou para sinónimo do verbo existir ( por exemplo, " há muitas maçãs aqui").

2. Usar acentos graves onde eles não existem: Já vi inúmeras pessoas a colocar acentos graves em todas as palavras possíveis e imaginárias. " Um erro muito grave!", diria a minha professora de Português. Meus caros amigos, a regra para não cair neste erro também é simples. Só se usa acentos graves quando o "a" está sozinho ( "à", por exemplo, " A Joana foi às compras"), e em mais 5 palavras ( "àquele", "àquela", "àqueles", "àquelas", "àquilo". E antes que me perguntem, sim, existem palavras assim, como no exemplo a seguir " Não ligues àquilo que ele te disse").  O resto leva acento agudo.

3. "Prontos" em vez de "pronto": Chamem-me picuinhas, mas deve-se dizer "pronto"e não "prontos" em  frases como " Pronto, já não te chateio mais!". Aliás, "prontos" nem sequer existe. Outra das razões pelas quais a minha professora nos ralhava no Básico.

4. "Quaisqueres"em vez de "quaisquer": Sinceramente, eu nem sei onde é que as pessoas foram buscar esta palavra que, além de não existir, é muito difícil de pronunciar. Eu para dizer " quaisqueres", tenho que enrolar a língua e quase que me engasgo toda! O plural da palavra " qualquer" é " quaisquer" ok? O resto é treta!

5. "Houveram" em vez de "houve": Ainda bem que eu só decidi falar de 5 erros, porque já estou com vontade de matar alguém ahahahah. Também aprendi na escola que o verbo " haver" só se conjuga na 3º pessoa do singular, não tem plural. Assim, diz-se " houve muitos incêndios", em vez de "houveram muitos incêndios".


E vocês? Que "pontapés" na língua portuguesa é que costumam ouvir/ler?
 photo assinatura_zpsrhqg6p3f.png

19 comentários:

  1. Bem, acho que os que mencionaste, não costumo fazer. Mas posso, muito bem, fazer outros, até mesmo sem saber. E gosto que me corrijam porque também não gosto dessas calinadas, hahaha.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Na minha opinião, há erros mais graves do que outros. Óbvio que eu também cometo erros. Mas há outros que eu considero o extremo, e que não compreendo de todo.
      Também gosto que me corrijam :).

      Eliminar
  2. Adorei o post! Sou professora de inglês e reparo imenso nessas coisas, também dou erros certamente, mas há coisas mesmo imperdoáveis. Essa do "à" e do "há" é tão básica que sinceramente não entendo a confusão. Quanto ao "prontos", ao "quaisqueres" e ao "houveram", podes juntar também o "anderam" que também há quem o diga, devem ter sido todas inventadas pela mesma pessoa, ahahahah
    Mas há ainda outra coisa que me deixa completamente possessa, é o "ao encontro" e o "de encontro". Tive uma formadora na formação de formadores, portanto, alguém que faz disso vida e que é formada com licenciatura, mestrado e doutoramento, e dizia constantemente "esta matéria vai de encontro à matéria X", e eu perguntava sempre "são coisas contrárias, portanto", e ela respondia "não, vão de encontro uma à outra", e eu respondia "já percebi, o que quer dizer é que vão ao encontro uma da outra", e ela "pois, foi o que disse"... A certa altura disse-lhe, formadora X, "de encontro" significa que são duas coisas que batem uma contra a outra, tipo um acidente entre 2 carros, "ao encontro" são duas coisas que se encontram, que se cruzam sem colidir, sim? Não diga mais "de encontro" sff". Moral da história, não resultou e continuava a dizer o mesmo, as matérias iam umas contra as outras, nada a fazer.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada :).
      Nunca ouvi o "anderam", estou chocada agora!
      Realmente, "ao encontro" e " de encontro" têm sentidos opostos, a tua professora baralhava os alunos à conta de uma simples frase.

      Eliminar
  3. Não imaginas o que me ri com esta publicação! Subscrevo na totalidade os exemplos que apresentas. Acrescentaria um que talvez se tenha tornado o mais popular dos últimos anos: "fica-mos". Se soubesses a frustração que sinto quando encontro isto escrito em DEZENAS de blogs. Os chamados erros de distracção todos nós damos, mas existem outros imperdoáveis.

    Ricardo, The Ghostly Walker.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já vi esse tantas vezes! Dá-me vontade de voltar a roer as unhas.

      Eliminar
  4. Como me irritam estes erros. Eu também cometo alguns, sobretudo quando escrevo com pressa. Mas agradeço sempre quando me corrigem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também agradeço quando me corrigem :).

      Eliminar
  5. Irrita-me quando as pessoas dizem "prontos" em vez de "pronto" xD

    Adorei o blog! :)
    beijinhos,
    blog-in-shades-of-blue.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  6. Tens toda a razão mas escreve-se "se calhar" e não "secalhar" :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pela correção, já vou corrigir :).

      Eliminar
  7. Dá-me arrepios quando vejo erros ortográficos e gramaticais, odeio!

    ResponderEliminar
  8. Há um que me chateia profundamente: a confusão entre solarengo e soalheiro! Um dia estava soalheiro, não solarengo, sff... Também não suporto quando vejo cedilhas onde devia estar um "c" normal (exemplos: "conheçi", "começei").

    Mundo Indefinido

    ResponderEliminar
  9. A primeira é assustadoramente frequente.

    ResponderEliminar
  10. Haja alguém que me compreende!!! Nem imaginas o quão contente fiquei ao ler este texto e perceber que há alguém que "padece" da mesma paranóia/mal do que eu.

    Odeio ler erros de português (é inevitável, às vezes também me foge um ou outro) mas evito ao máximo. Há que saber falar a nossa língua!!

    Obrigado por este texto Cherry.

    Beijinhos,
    Ricardo
    www.opinguimsemasas.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada eu por o leres, fico feliz por saber que não sou a única que fica irritada com o assunto :).

      Eliminar