!-- Javascript Resumo Automático de Postagens-->

sábado, 12 de novembro de 2016

O problema de trabalhar por turnos rotativos


Neste semestre do meu segundo ano de Enfermagem,  tive algumas aulas sobre o sono e a cronobiologia, e  aprendi imenso ( umas das coisas que aprendi foram mitos sobre o sono, tanto que escrevi este post). É, de facto, um tema muito interessante, e podemos abordar tantos assuntos diferentes. Depois de ter escrito o post dos mitos do sono, algumas pessoas pediram-me para fazer um post a falar sobre turnos. Portanto, é disso que vou falar hoje.

Numas dessas aulas de cronobiologia, aprendi algo bastante alarmante. Aprendi o que realmente acontece ao nosso corpo e à nossa qualidade de vida em geral quando fazemos turnos rotativos. Estou aqui a fazer uma distinção entre turnos rotativos e turnos fixos, e mais à frente já vão perceber porquê. 

Hoje em dia, são muitos os trabalhadores que trabalham por turnos rotativos. Polícias, recepcionistas, pessoas que trabalham em serviços 24 horas,médicos e enfermeiros... Trabalhar por turnos implica não trabalhar as típicas 8 horas diárias, muitas vezes implica trabalhar 12 horas, trabalhar de dia ou de noite, alternadamente, horários irregulares, turnos quase seguidos,... E isto, obviamente, tem consequências para a saúde, muitas mais do que as pessoas imaginam.

O nosso organismo funciona mesmo como um autêntico relógio, mais especificamente, ciclos circandianos, que duram aproximadamente um dia. A nossa temperatura corporal, por exemplo, não é igual todo o dia, é maior de manhã e menor à noite. Também temos um ciclo de sono que é afetado pelos chamados " dadores de tempo", como a luz, a temperatura ambiente e corporal... Estes "dadores de tempo" determinam quando é hora de dormir e de acordar ( além de determinarem muitas outras coisas). Não é por acaso que costumamos dormir de noite, quando está menos barulho, está mais frio, há menos luz, " dadores de tempo" que indicam que devemos dormir.

O que acontece quando trabalhamos por tudo é que todos estes ciclos circandianos vão ser afetados. O nosso corpo vai ficar confuso por estar a trabalhar à noite, quando recebe sinais de que é hora de dormir. De dia, por mais cansados que estejam, vão ter dificuldades em adormecer, porque o vosso organismo está a receber sinais do exterior que lhe dizem que é para estar acordado, como a luz, o barulho do exterior....

Muitos trabalhadores por turnos dizem " ah e tal, já sou enfermeiro/médico há vários anos, já estou habituado a trabalhar por turnos, o meu organismo já se habituou a horários de sono irregulares". Acredito que até possam estar habituados a trabalhar por turnos, mas o vosso organismo não se adaptou. O nosso organismo tem a capacidade de se adaptar a diversos horários de sono, mesmo quando dormimos de dia (daí eu ter feito aquela distinção acima, trabalhar em turnos fixos tem menos implicações para a saúde), mas NUNCA se adapta a horários de sono irregulares. O nosso organismo é feito para acordar a horas mais ou menos certas, não para num dia acordar às 18 h e no outro acordar às 8 h. Por isso é que os trabalhadores por turnos rotativos, por norma, têm menos quantidade/qualidade de sono do que uma pessoa que não trabalhe desta forma.

Os ciclos circandianos do nosso corpo também afetam a toma dos nossos medicamentos. Certos medicamentos só se podem tomar de manhã, depois do pequeno-almoço, outros ao almoço, e outros à noite. Até a alimentação é afetada. Por exemplo, uma pessoa que saia de um turno da noite às 8 horas, provavelmente, dorme até 4 horas, e nessa hora, já não irá almoçar, o que significa que já saltou aí uma refeição.

Além destas implicações a curto prazo, existem outras implicações a longo prazo. De acordo com vários estudos, pessoas que trabalhem em turnos rotativos têm em turnos rotativos têm um risco acrescido de 30 a 50% de sofrerem doenças cardiovasculares. Além destas, também podem sofrer de fadiga crónica, problemas gastrointestinais, entre outros problemas que não vou referir ( porque é uma lista enorme que eu tive que decorar uma frequência e é melhor não saberem de tudo). A lista  de implicações para a saúde é mesmo enorme, já nem sequer incluí as pessoais ( como menos tempo para família e amigos, horário oposto ao namorado/marido...).  

Com este post não estou a dizer para acabarem com os turnos. Não, muito pelo contrário, acho-os necessários para o bom funcionamento dos vários setores de trabalho e para a sociedade. Já imaginaram um hospital sem enfermeiros e médicos à noite? Era a desgraça, uma catástrofe! Com este post eu quero alertar para que haja mais bom senso na hora de fazer horários, que os responsáveis não ponham " à maluca" turnos de noite seguidos, e pessoas a trabalhar mais horas do que o necessário, a fazer turnos de noites num dia e no a seguir a terem que ir trabalhar de manhã, porque os patrões não querem contratar mais gente. Sei que o meu apelo não vai mudar nada, porque certamente que não sou a primeira a fazê-lo, porém ao menos as pessoas têm conhecimento disto, e dão mais valor a estes profissionais.

Os turnos rotativos são essenciais, mas também acarretam muitos prejuízos para quem os fazem. Porém, quando se faz aquilo que gosta, tudo vale a pena, todo o esforço e cansaço é recompensado pelo que conseguimos fazer/criar e pelas pessoas que conseguimos tocar.

 photo assinatura_zpsrhqg6p3f.png

26 comentários:

  1. que interessante. achas seria mrlhor, em vez de ser por turnos rotativos ter sempre as mesmas pessoas a fazer os mesmo horarios?

    beijinho
    the-not-so-girlygirl.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Em termos de saúde, sim, seria melhor. Em termos de estilo de vida, depende das pessoas eu, por exemplo, preferia turnos fixos, mas uma pessoa com filhos certamente que prefere turnos rotativos.

      Eliminar
  2. Concordo completamente com tudo o que escreves-te, o meu pai trabalha por turnos e nota-se logo na boa disposição dele xD

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A minha tia e o meu primo trabalham por turnos, e estão sempre cansados, é mesmo desgastante.

      Eliminar
  3. ola querida, enviei-te um mail.Dá la um saltinho!

    ResponderEliminar
  4. Os turnos rotativos são qualquer coisa de ultra desgastante. É absolutamente verdade que o nosso organismo não se adapta, passe o tempo que passar :/

    ResponderEliminar
  5. Meu marido trabalhava em uma fábrica durante a noite, trabalhou sete anos e ele sempre dizia que o sono do dia não era o mesmo da noite, ele vivia cansado e sonolento!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não é a mesma coisa, quando saio à noite, durmo menos, porque não consigo dormir de dia.

      Eliminar
  6. Que engraçado, gostei de ler (= quando tiver uns minutos hei-de vir aqui espreitar o post sobre os mitos do sono!

    ResponderEliminar
  7. Não deve ser fácil trabalhar por turnos e muito menos quando se está a fazer aquilo que não se gosta...

    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não é nada fácil, vejo a minha tia e o meu primo a trabalhar assim, porque são enfermeiros, e é realmente desgastante.
      Para quem não gosta do que faz ainda é pior...

      Eliminar
  8. Que post interessante Cherry! Concordo com tudo o que escreveste. Tenho amigas enfermeiras e elas andam sempre cansadas e desgastadas. Acredito que não seja nada fácil.

    ResponderEliminar
  9. É verdade! Eu já trabalhei em sítios por turnos rotativos, onde o trabalho de pesado não tinha nada e não era desgastante de todo, no entanto, parecia que passava a vida cansada e com a cabeça saturada (e nem sequer trabalhava pela noite fora, o horário mais tarde era até às 0h30). Por outro lado, trabalhei num sítio que puxava pelo cabedal e bem, mas era em turno fixo, o que fazia com que a minha genica estivesse sempre em alta e nunca cheguei a casa saturada do trabalho, apesar de ter tido um bruta dum dia de trabalho pesado. Ia ter com os meus amigos e tudo sem problemas nenhuns, porque continuava com a adrenalina toda.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os turnos rotativos, por si só, são desgastantes, independentemente do trabalho em si...

      Eliminar
  10. Eu acho que seria incapaz de trabalhar por turnos. O meu organismo tem muita dificuldade em adaptar-se quando troco as rotinas.
    Também tenho colegas que trabalham por turnos e que se estão sempre a queixar. No entanto, já sabiam para o que iam quando decidiram enveredar por aquela profissão...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O meu medo enquanto futura enfermeira é não ser capaz de trabalhar por turnos, o meu organismo é muito de rotinas fixas...

      Eliminar
  11. Eu também pensava que o meu corpo não ia aguentar com os trabalhos por turnos mas olha, faço imensas noites e corre tudo bem. É tudo uma questão de hábito...

    Beijinhos,
    O meu reino da noite ~ facebook ~ bloglovin'

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tu pensas que estás habituada, mas o teu corpo nunca está...

      Eliminar
  12. Infelizmente há muita gente nessas situações, mas os chefes/patrões não querem saber, querem é números ao final do mês, o resto, não interessa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Infelizmente, não querem saber, e é por isso que muitos trabalhadores sofrem e o país está como está.

      Eliminar