!-- Javascript Resumo Automático de Postagens-->

terça-feira, 2 de agosto de 2016

Livro: Toda a Luz que não podemos ver


Este livro já estava na minha lista de leituras do verão passado, mas entretanto as aulas começaram e eu não o li. Este verão decidi comprá-lo e lê-lo finalmente, e não me arrependi. Leiam mais para saber a minha opinião (sem spoilers).


Sinopse



Marie-Laure é uma jovem cega que vive com o pai, o encarregado das chaves do Museu Nacional de História Natural em Paris. Quando as tropas de Hitler ocupam a França, pai e filha refugiam-se na cidade fortificada de Sant-Mailo, levando com eles uma joia valiosíssima do museu, que carrega uma maldição. Werner Pfenning é um orfão alemão com um fascínio por rádios, talento que não passou despercebido à temida escola militar da Juventude Hitleriana. Seguindo o exército alemão por uma Europa em guerra, Werner chega a Saint-Malo na véspera do Dia D, onde, inevevitalmente, o seu destino se cruza com o de Marie-Laure, numa comovente combinação de amizade, inocência e humanidade num tempo de ódio e de trevas.


A minha opinião



Este é um livro em que realidade e ficção se misturam. A história narrada bem que podia ser real, pois passa-se em plena Segunda Guerra Mundial, e são abordadas questões como a amizade, a moral,  o amor e o livre-arbítrio em tempos de guerra, como pequenas escolhas podem ter grandes consequências... A única coisa que nos faz perceber que se trata de facto de ficção é uma pedra preciosa que está amaldiçoada. De resto, esta história podia facilmente ser verídica.

O autor faz-nos ver a ciência como algo mágico. Durante quase todo enredo, fala-se muito na rádio como um instrumento de guerra, que permite localizar alvos a abater, e também como um instrumento de comunicação, para familiares anunciarem a outros que ainda estão vivos e bem de saúde. Toda a história se desenrola à volta deste aparelho, daí o próprio título do livro ser " Toda a Luz que não podemos ver", seguindo também a lógica de Hertz " Tornar o invisível visível".

Por ser uma história bastante realista, este livro tem um sabor agridoce. Entusiasma-nos com as reviravoltas e surpresas que vão aparecendo, com as amizades e amores que se vão formando, mas aperta-nos o coração com as marcas de guerra sofridas pelos combatentes, com as famílias desfeitas, com os sonhos perdidos, enfim com todas as consequências trágicas que uma guerra acarreta sempre.

Achei muito engraçado a organização dos capítulos. Cada capítulo não é numerado, mas tem um título como " A Rapariga" ou " O mais fraco", associado a esse bocado da história. Além disso, os capítulos vão alternando entre a história de Werner e Marie-Laure, até estes se cruzarem, bem como vai alternando com as outras personagens.

Apesar de falar muito sobre a Segunda Guerra Mundial, é um livro bastante atual, porque vivemos tempos de terrorismo e de guerra ( eu acho até que historiadores, um dia mais tarde, vão considerar que vivemos numa Terceira Guerra Mundial), por isso é uma leitura obrigatória para refletirmos um pouco sobre esta temática.


Já alguém leu o livro? O que acharam?


 photo assinatura_zpsrhqg6p3f.png(Foto: Blog " You can Sit With Us")

14 comentários:

  1. Há que séculos que não pego num livro e o leio do princípio ao fim :( esse livro parece-me super interessante!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Então aproveita e lê este, é muito bom :).

      Eliminar
  2. Também tenho este livro na minha wishlist e as opiniões acerca dele sempre foram positivas. Assim que vi que estavas a lê-lo, fiquei super ansiosa pela tua opinião! :P E fico feliz por teres gostado, pois é mais uma razão para eu adquiri-lo!

    Beijinhos!
    A Vida de Lyne

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Compra, é muito bom, eu gostei bastante do livro :).

      Eliminar
  3. Falei deste livro no primeiro post do meu blog! Quando o meu namorado mo ofereceu (há uns bons tempos atrás) eu não conhecia mas, mal soube que era sobre a 2GM, fiquei cheia de vontade de o ler. Devorei-o no instante e aproveitei cada pedacinho. A doçura e a ingenuidade em tempos tão difíceis encheram-me o coração!


    Como sabes, mudei o meu blog e o The Lost Louboutin deu origem a algo diferente, espero que possas visitar e gostes do resultado!

    With love, Miss Melfe

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Então tenho que ir já ler a tua review :). A mim também, é impressionante como amizades e amores se desenvolveram apesar da guerra.
      Vou já visitar o teu novo blog :).

      Eliminar
  4. Não conheci esse livro (nem o autor, na realidade), mas pareceu-me muito interessante. Gosto bastante de ficção histórica, é um dos géneros literários que mais me atrai, por isso será certamente uma boa leitura. Mas terá de ficar para daqui a uns tempos, tenho uma lista de livros para este ano e não devo conseguir "enfiar" mais nenhum :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também não conhecia o autor, foi o primeiro livro que eu li dele. Eu também gosto bastante deste género, aliás, eu desde que um livro seja bom eu leio todo o tipo de géneros :). Quando puderes, lê, vale a pena.

      Eliminar
  5. Olá :)

    Um livro que falam imenso e ainda guardo algumas reservas.
    Pelo teu entusiasmo, parece merecer atenção.

    Beijinhos e boas leituras

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não tens que ter reservas, vale a pena ler, é muito bom :). Algumas pessoas podem é não gostar, porque é do género de um livro de romance histórico.

      Eliminar