!-- Javascript Resumo Automático de Postagens-->

terça-feira, 21 de junho de 2016

Porque é que a autoconsciência é tão importante



Se nos perguntassem, num encontro ou numa entrevista de emprego, qual é a nossa melhor qualidade, poucos de nós iriam responder a autoconsciência. Não é que não sejamos autoconscientes porque, voluntária ou involuntariamente, todos nós o somos. Somos autoconscientes quando tomamos decisões no trabalho, quando escolhemos uma peça de roupa em vez de outra, quando escolhemos encontrarmo-nos com outra pessoa....  No entanto, alguns de nós têm uma autoconsciência mais forte do que outros.

Mas o que é a autoconsciência afinal? A autoconsciência significa uma compreensão profunda das nossas emoções, pensamentos e capacidades. Significa conhecermo-nos a nós mesmos.

Ser autoconsciente é uma qualidade pouco valorizada. Há pessoas que a confundem com arrogância e excesso de confiança, quando a pessoa em questão tem consciência das suas capacidades e admite-as. Outros confundem-na com insegurança, quando a pessoa em questão, por exemplo, sabe que não vai conseguir cumprir o prazo de um trabalho se não o fizer depressa. Vivemos também num ritmo de vida tão acelerado que, muitas vezes, não temos tempo de parar para analisarmos as nossas ações.

A autoconsciência é importante porque nos ajuda a definir e a atingir os nossos objetivos, a tomar decisões, a desenvolver relações pessoais e profissionais, e a cultivar a nossa paz interior. Se tiveres uma autoconsciência forte, podes atingir aquilo que quiseres, desde que a uses em teu favor.

Sou uma pessoa autoconsciente, mas ainda tenho que trabalhar mais para desenvolver esta qualidade, porque considero que é algo importante para o meu futuro e sucesso.

Portanto, hoje vou falar de algumas razões pelas quais vocês devem ser mais autoconscientes.


1. Tu reconheces as tuas qualidades e fraquezas: Tu sabes quais são as tuas qualidades e talentos, e desenvolve-as ainda mais. Tu também sabes quais são as tuas fraquezas e defeitos e, em vez de te castigares por as teres, aceita-as e arranjas uma maneira de as ultrapassar.

2. Tu sabes o que te motiva: Tu sabes aquilo que te motiva,  aquilo que faz o teu coração bater mais forte. Sabes aquilo que te apaixona, sabes quais são os teus objetivos e, por isso, consegues traçar mais facilmente um caminho para os atingir.

3. Tens consciência das tuas emoções: Tu sabes como te estás a sentir em determinado momento e aceitas esse sentimento. Escolhes descobrir como reagir a esse sentimento em vez de deixares que este te afete.

4. Tornaste-te honesto/a para ti próprio/a (e para os outros): Há pessoas que mentem e não têm mesmo consciência que mentem. Como é que isso é possível? Essas pessoas, muitas vezes, também estão a mentir a elas próprias, e dizem tantas vezes a mesma mentira que passam a acreditar nela, que se torna verdade na sua cabeça. Uma pessoa autoconsciente não faz isso. Uma pessoa autoconsciente  tem consciência das suas próprias distorções da realidade.

5. Tu sabes quais são os teus valores: Tu sabes aquilo em que acreditas, quais são os comportamentos que consideras aceitáveis e os que não consideras, e sabes aquilo que estás disposto/a a fazer e aquilo que não vais fazer.

6. Tomas decisões mais rapidamente: Como sabes aquilo que queres e quais são os teus valores, tomas decisões mais rapidamente do que uma pessoa que não é tão autoconsciente ( preciso mesmo de tomar decisões mais rapidamente, sou muito indecisa).

7. Tu reparas quando tens pensamentos mais negativos: E tentas corrigir a tua maneira de pensar.

8. Tu sabes aquilo que precisas de mudar: Quando as coisas não estão a correr bem, tu sabes aquilo que tens que mudar. Como tens consciência dos teus pensamentos, qualidades e defeitos, e tomas decisões conscientemente, consegues descobrir aquilo que não resultou, e tentas mudar isso e fazer melhor para a próxima.

9.Todas as ações que tu fazes são conscientes: Por causa de tudo aquilo que já referi nos pontos anteriores, todas as tuas ações são conscientes e têm um propósito. Não cais em vício nem te desvias do caminho que queres seguir. Sabes aquilo que queres e sabes o que tens que fazer para o atingir.

10. Conheces-te melhor a ti próprio/a: E este talvez seja o ponto mais importante.  Ao seres autoconsciente , começas a conhecer-te melhor a ti próprio/a, começas a descobrir o teu "eu" verdadeiro, um "eu"que não é distorcido pela sociedade, família ou mesmo por ti.


 photo assinatura_zpsrhqg6p3f.pngE vocês? Consideram a autoconsciência importante?





14 comentários:

  1. Acho muito interessante que tenhas abordado esta característica porque é, realmente, muito importante e valiosa. Somos pessoas melhores quando reconhecemos os nossos erros e nos conhecemos melhor do que ninguém - e, no mundo atual, é ainda mais importante que tenhamos consciência do nosso valor e que não nos deixemos pisar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu percebi o quão importante esta característica é em estágio. Exato, eu considero que admitir os nossos erros é uma virtude, mas ao mesmo tempo não nos deixarmos pisar por ninguém também é :).

      Eliminar
  2. muito bem.
    odeio este tipo de perguntas numa entrevista. porque apesar achar que sou bastante auto-consciente e de reconhecer os meus erros e defeitos, não os gosto de evidenciar a quem me quer contratar xD

    beijinho
    the-not-so-girlygirl.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, é um pouco difícil expormos assim a nossa vida a pessoas que não conhecemos.

      Eliminar
  3. Muito interessante a abordagem da autoconsciência como uma característica positiva.só pode ser confundida com arrogância se de facto o for porque a autoconsciência implica não só estar ciente das suas qualidades como dos defeitos e limitações.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, eu considero, em geral, a autoconsciência como uma característica positiva. Claro que é preciso reconhecermos tanto os nossos defeitos como qualidades, só assim é que somos verdadeiramente autoconscientes.

      Eliminar
  4. Sermos autoconscientes é mesmo muito importante. Mas não é um caminho fácil, para o sermos a 100%. Por isso é que tanta gente tem dificuldade em responder a questões como "quais são os teus maiores defeitos" ou "quais são as tuas maiores qualidades", sem cair em clichés e respostas óbvias. Esse caminho, de nos conhecermos a nós próprios, demora tempo. É necessário reflectir, parar um pouco e tentar perceber quem somos, quais os nosso desejos, como reagimos a determinadas situações, o que podemos melhorar (e há sempre tanta coisa!). Por vezes, existe ainda uma diferença entre aquilo que somos realmente e aquilo que gostaríamos de ser. Os dois são muito fáceis de confundir, se não tivermos sentido crítico.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, reconheço que não é um caminho fácil, e eu própria ando a travar uma batalha para ser mais autoconsciente ( embora o blog ajude-me bastante neste processo).
      Pois é, é muito fácil confundir os dois. A diferença reside em perceber quem somos e só depois saber o que queremos ser.

      Eliminar
  5. Ser autoconsciente é muito importante e, a verdade é que a maioria de nós o é, inconscientemente (e isto é uma contradição) mas é. O problema muitas vezes está em falar de nós. Talvez por medo de sermos mal interpretados e que levem como que nos estamos a valorizar demais, não sei... o que sinto é muitas vezes temos uma enormw batalha connosco mesmos na descoberta do que realmente somos e uma ainda maior em conseguir exterioriza-lo.

    Não vou reler para não fazer qualquer alteração ao que escrevi. Espero que não tenha ficado confuso ;)

    BeijinhoBom
    Paula Cardoso
    Magia nas Palavras ♥

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, todos nós o somos inconscientemente, mas escrevi este post porque muitas vezes as pessoas estão tão absortas no trabalho ou em agradar as outras pessoas que se esquecem de pensar nelas próprias e naquilo que realmente querem.

      Eliminar
  6. Mas que tema perfeito para se debater! Tens toda a razão quando afirmas de que muitas pessoas não tomam a autoconsciência como uma qualidade... Infelizmente, o mundo talvez esteja como está pela falta deste ingrediente em muitas cabeças... Mas, quanto a mim, posso considerar que os processos de mudança pelos quais estou a passar, talvez sejam uma consequência de eu me ter tornado numa pessoa ainda mais consciente no que toca a todo o meu ser. E é uma sensação incrível!

    A Vida de Lyne

    ResponderEliminar
  7. É mesmo uma qualidade pouco valorizada.
    Pelo que leio do teu blog, tu és muito autoconsciente, isso nota-se nos posts que escreves, adoro as tuas reflexões.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh :o Nunca me tinha passado isso pela cabeça! Mas obrigada! É tão bom quando as pessoas de fora reparam nestas pequenas coisas! :P

      Eliminar